Chile ainda tenta controlar incêndio que destruiu 2 mil casas e matou 12

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Bombeiros ainda tentam controlar as chamas que se alastraram novamente; presidente declara Valparaíso 'zona de catástrofe'

Os bombeiros continuam lutando, nesta segunda-feira (14), para controlar as chamas do incêndio que deixou 12 mortos, 500 feridos e destruiu 2 mil casas, forçando 10 mil chilenos a abandonar as colinas densamente povoadas da cidade portuária de Valparaíso, a 120 km da capital Santiago.

Ontem: Incêndio destrói cerca de 500 casas e deixa ao menos 11 mortos no Chile

AP
Homem chora ao lado dos restos de sua casa, destruída por um incêndio florestal na cidade chilena de Valparaiso (13/04)


Terremoto: Chile suspende alerta de tsunami após tremor que matou ao menos 6

Três dos 12 mortos foram identificados. Os outros estão tão gravemente queimados que apenas testes de DNA vão revelar suas identidades, segundo uma fonte do serviço nacional forense. Mais de 500 pessoas foram tratadas em hospitais, principalmente por inalação de fumaça.

O fogo, que as autoridades acreditavam que controlariam em até 24 horas após seu início, no sábado (12), tornou a se alastrar no domingo (13) por causa dos fortes ventos e ficou fora de controle, ameaçando ainda mais bairros. Sem água ou hidrantes municipais para controlar as chamas, os bombeiros pouco podem fazer, a não ser bloquear ruas estreitas repletas de veículos abandonados.

Do céu, 20 helicópteros e aviões foram mobilizados para jogar água sobre a região, mas o escritório nacional de emergência do Chile disse que a batalha estava longe de ser vencida. "O incêndio não será contido nem hoje nem amanhã”, declarou o escritório por meio do Twitter, após a emissão de um novo alerta de incêndio na tarde de domingo.

As chamas começaram em um barranco da floresta perto de uma habitação em ruínas em um dos 42 morros de Valparaiso e se espalharam rapidamente pelo local. Cinzas quentes "choviam" sobre casas de madeira e ruas estreitas. A eletricidade falhou enquanto o fogo crescia, dando ao céu noturno um tom alarnajado e reduzindo bairros a colinas cinzas.

Escolas foram fechadas na cidade nesta segunda, uma vez que algumas delas foram danificadas e outras estavam repletas de desabrigados. A presidente Michelle Bachelet visitou os abrigos e cancelou viagem desta semana para a Argentina e Uruguai, ordenando que seus ministros a encontrassem nesta segunda de manhã. "É uma enorme tragédia. Este pode ser o pior incêndio da história da cidade", afirmou.

Veja fotos da catástrofe em Valparaíso:

Incêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal invadiu área urbana de Valparaíso, no Chile. Foto: ReutersIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APIncêndio florestal invadiu área urbana de Valparaíso, no Chile, neste sábado. Foto: ReutersIncêndio florestal invadiu área urbana de Valparaíso, no Chile, neste sábado. Foto: ReutersIncêndio florestal invadiu área urbana de Valparaíso, no Chile, neste sábado. Foto: ReutersDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APDanos causados pelo incêndio florestal sem controle que atingiu a cidade de Valparaíso, no Chile, durante o fim de semana. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: APIncêndio florestal atinge a cidade de Valparaíso, no litoral chileno. Foto: AP

Valparaiso é uma pitoresca cidade litorânea com 250 mil habitantes, rodeada por montanhas que formam um anfiteatro natural. O pequeno centro da cidade inclui o Congresso do Chile e seu segundo maior porto. Mas a maioria das pessoas vive nas montanhas, e a cidade deve o seu status de Patrimônio Mundial da Unesco às suas casas coloridas, construídas em encostas tão íngremes que muitas pessoas se deslocam utilizando escadas e teleféricos.

Mas o que é belo em cartões-postais pode ser perigoso: muitas pessoas têm construído casas em terrenos não aptos para habitação, e comunidades inteiras não têm ligações de água municipais.

"Estamos muito vulneráveis enquanto cidade. Temos sido construtores e arquitetos do nosso próprio perigo", disse o prefeito de Valparaiso, Jorge Castro, no domingo, em entrevista a um canal de TV chileno.

Este já é o pior incêndio que a cidade sofreu desde 1953, quando 50 pessoas foram mortas. A presidente declarou toda a cidade uma zona de catástrofe. Cerca de 1.250 bombeiros, policiais e guardas florestais tentam conter as chamas enquanto 2 mil soldados da Marinha com equipamentos de combate patrulhavam as ruas para manter a ordem e evitar saques.

"Eu tive de fugir quando vi que o fogo estava descendo o morro", disse Maria Elizabeth Diaz, grávida de oito meses, que tenta repousar com seus dois filhos na Escola Grega de Valparaiso. "Eu perdi tudo. Agora eu tenho ordens para repousar, porque eu estava tendo contrações. Meu pequeno sabe que não pode chegar ainda."

*Com AP

Leia tudo sobre: incendio no chilevalparaisobacheletdiazincendiomortesfogochile

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas