Galeria de fotos: Conheça as civilizações antigas que faziam sacrifícios humanos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Estão na lista escravos Vikings, sacrificados após a morte de 'mestres', e os incas, cujas crianças eram ofertadas aos deuses

Além da sua monumental arquitetura, a civilização Inca (1438-1533) - o maior império da América pré-colombiana, em um território que se estendia onde atualmente ficam Peru, Bolívia, Equador e sul da Colômbia - deixou também como legado o sacrifício humano, principalmente de crianças.  

Historiadores afirmam que menores eram a preferência para as oferendas, já que o império acreditava que somente seus filhos poderia livrá-los da ira dos deuses, que os "puniam" por meio dos problemas no solo, como aridez, e invernos rigorosos. 

Pesquisas feitas com múmias encontradas na região, em 1999, indicam que as crianças eram mortas após serem obrigadas a ingerir álcool e folhas de coca, planta usada para produzir cocaína. Conheça este e outros sacrifícios realizados por civilizações antigas.

Incas: império acreditava que, matando seus filhos, seria poupado dos 'castigos' dos deuses. Foto: Reprodução/YoutubeVikings: durante suas incursões pela Europa no final do século 8 até o 11, eles sequestravam pessoas para escravizá-las na Escandinávia. Foto: Wikimedia CommonsVikings: as escravas eram violentadas enquanto alguns escravos eram sacrificados para ser enterrados com seus mestres. Foto: Reprodução/YoutubeCitas: tribos que viveram entre os séculos 7 a.C. e 4 d.C. na Eurásia tinham excelentes guerreiros, que se alimentavam da carne de seus inimigos. Foto: Reprodução/YoutubeCitas: escravos e animais eram sacrificados após a morte de seus mestres para que pudessem ter serventia em outro plano. Foto: Reprodução/YoutubeMaias: viveram entre 1,8 mil a.C. e o final do século 16 e decapitavam e esquartejavam prisioneiros, além de sacrificar virgens e crianças para os deuses. Foto: Reprodução/YoutubeCeltas: tribos que foram à Inglaterra em 700 a.C. sacrificavam animais e homens para espantar maus espíritos
. Foto: ReproduçãoRoma: grande parte dos sacrifícios oferecidos pelo império, que existiu de 27 a.C até meados de 476 d.C., vinha das capturas do inimigo povo Cartago. Foto: Reprodução/YoutubeTribos indígenas brasileiras: algumas enterram crianças vivas com deficiência, por exemplo por supostamente não terem alma. Foto: Reprodução/YoutubeMinoans: a civilização que viveu em Creta, Grécia, entre 3 mil e 1,1 mil a.C., sacrificava crianças e aderiu ao canibalismo. Foto: Reprodução/YoutubeMinoans: eles acreditavam que o sacrifício os protegia da decadência e de maus espíritos. Foto: Reprodução/YoutubeAstecas: para o império que se estabeleceu entre os anos 500 e 1,5 mil no México, o sacrifício era peça fundamental da religião. Foto: Reprodução/YoutubeChina: na cidade de Shimao, fundada há cerca de 4,3 mil anos e habitada por 300 anos, foram descobertos 80 crânios em ruínas da era neolítica. Foto: Reprodução/YoutubeChina: os crânios eram todos de mulheres que morreram provavelmente por objetos pontiagudos e por fogo. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: sacrificio humanoincasastecasmaiasromanoscriancas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas