EUA negam visto a nomeado do Irã para ONU

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Medida é tomada porque Aboutalebi teria integrado grupo responsável pela invasão da embaixada em Teerã em 1979

Em uma rara reprimenda diplomática, os EUA não concederão um visto para o escolhido de Teerã como embaixador perante a ONU, disse o governo de Barack Obama nesta sexta-feira.

Novembro: Irã e seis potências firmam acordo sobre programa nuclear

AP
Porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse em relação ao diplomata iraniano Hamid Aboutalebi: 'Nossa posição é de que não lhe emitiremos um visto'

Saiba mais: Veja o infográfico sobre o mundo nuclear 

A medida pode complicar os esforços para derreter o gelo diplomático que dura décadas entre os EUA e o Irã, enquanto os dois países negociam um acordo para coibir o contestado programa nuclear iraniano.

O governo Obama previamente disse apenas que se opunha à nomeação de Hamid Aboutalebi, que integrou o grupo responsável pela tomada da Embaixada dos EUA em Teerã em 1979, durante a Revolução Islâmica. Autoridades americanas esperavam que o assunto poderia ser solucionado com a simples retirada da nomeação por Teerã.

Como isso não aconteceu, os EUA tomaram a medida incomum, senão sem precedentes, de não conceder o visto para um nomeado para um cargo diplomático na ONU.

"Nos comunicamos com os iranianos em vários níveis e deixamos clara nossa posição sobre isso - e isso inclui nossa posição de que essa escolha não era viável", afirmou o porta-voz da Casa Branca Jay Carney. "Nossa posição é de que não lhe emitiremos um visto."

Aboutalebi supostamente teria participado do grupo de estudantes muçulmanos que manteve 52 americanos como reféns durante 444 dias durante a tomada de controle da embaixada. Sua nomeação ultrajou os membros do Congresso, que aprovaram um projeto de lei barrando a entrada nos EUA de um indivíduo que tivesse engajado em espionagem, terrorismo ou ameaça à segurança nacional. Carney não informou se Obama sancionaria a lei, mas disse que o presidente compartilha de seus sentimentos.

Autoridades na ONU não fizeram comentários imediatos sobre o caso. O Irã classificou a rejeição dos EUA em relação a Aboutalebi como "não aceitável", com a televisão estatal iraniana citando o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Marzieh Afkham, dizendo que Aboutalebi é um dos melhores diplomatas do país e argumentando que ele previamente recebeu um visto dos EUA. Aboutalebi insistiu que seu envolvimento com o grupo envolvido na invasão da embaixada limitou-se à tradução e à negociação.

*Com AP

Leia tudo sobre: euairãonuaboutalebi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas