Morre homem atacado com ácido na Colômbia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Desconhecidos atacaram jovem de 22 anos enquanto ele fazia caminhada com mulher; polícia oferece recompensa por pistas

Reprodução
Ines Carillo foi atacada com substância química quando abria seu restaurante de fast food onde trabalha no sábado

Um homem morreu na quarta-feira (9) depois que desconhecidos o atacaram com ácido quando caminhava nos arredores de uma aldeia no noroeste da Colômbia, tornando-se a primeira vítima fatal deste tipo de ataque em meio a uma recente escalada que até agora havia tido como alvo apenas mulheres, disse a polícia.

Segunda: Novo ataque de ácido choca a Colômbia

NYT: Deformado por ataque com ácido há 40 anos, americano rejeita papel de vítima

O ataque aconteceu na noite de terça (8) perto do município de La Estrella, no departamento de Antioquía, e a vítima foi um jovem de 22 anos que caminhava junto a uma mulher, disse o comandante da Polícia Metropolitana de Medellín, general José Angel Mendoza.

O homem foi levado a um hospital de Medellín, onde morreu horas depois. As autoridades disseram desconhecer a identidade dos autores e as causas do ataque.

Nas últimas duas semanas, três mulheres foram atacadas com ácido no rosto em Bogotá, em incidentes que levaram o governo a anunciar uma revisão das leis para aumentar as penas contra os agressores, assim como os controles para a venda dessas substâncias químicas.

A maioria deste tipo de ataque contra mulheres é cometida por homens tomados por ciúmes ou pelo fim de relacionamentos sentimentais, de acordo com investigadores da polícia.

Procurado

A polícia colombiana ofereceu uma recompensa de quase US$ 40 mil para quem der informações que levem à prisão do responsável pelo mais recente de uma série de ataques de ácido desfigurando mulheres na capital da Colômbia, Bogotá. Na última segunda-feira (7), Ines Carillo, que abria seu restaurante de fast food onde trabalha no sábado, foi surpreendida por um agressor desconhecido que jogou nela uma substância química.

O ataque se seguiu a um similar lançado há dez dias contra uma mulher de 33 anos que teve seu rosto e quase um quarto de seu corpo desfigurado. O crime provocou ultraje porque foi gravado por câmeras de segurança.

Ataques de ácido na Índia, Paquistão e Bangladesh receberam ampla atenção em anos recentes, mas tais crimes são quase desconhecidos no Hemisfério Ocidental, com exceção da Colômbia. Mais de 900 ataques desse tipo foram documentados no país desde 2004.

*Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: ataque de acidocolombiajovemprocurado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas