Galeria de fotos: Saiba quais são as civilizações antigas esquecidas pelo mundo

Por iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

Monarquias como a lendária Aksum, que pode ter sido o reino famoso da 'rainha de Sabá', perderam relevância com o tempo

Livros sagrados como a Bíblia e o Alcorão tornaram conhecida uma certa rainha que governava o Reino de Sabá, ao sul do que hoje é a Etiópia. Ao que tudo indica, a monarquia comandada pela venerada e odiada Makeda, como era conhecida, pode na verdade ter sido o antigo e poderoso Aksum, ou Axum, localizado entre o Mar Vermelho e o Rio Nilo.

Importante centro comercial à época, lá pelo ano 3 d.C., o reino vendia produtos como marfim, couro de hipopótamo, perfumes e ouro. Mas, após a conquista árabe na costa do Mar Vermelho, tudo mudou. A monarquia perdeu sua vantagem comercial sobre os vizinhos e aos poucos, sua grande fortuna. Conheça esse e outras civilizações que foram esquecidas com o tempo:   

Tuwana, Turquia: antiga cidade-estado hitita era próspera nos séculos 8 e 9 a.C., mas acabou com a ascensão dos assírios. Foto: Wikimedia CommonsAksum, Etiópia: no século 3 d.C., o reino foi considerado um dos maiores do mundo. Mas a conquista árabe no Mar Vermelho pôs fim a seu poder. Foto: Wikimedia CommonsAksum, Etiópia: entre outras lendas, o reino é apontado como o da 'rainha de Sabá'. Registros arquitetônicos foram descobertos na Etiópia. Foto: Reprodução/YoutubeMauryan, Índia: Chandragupta Maurya foi o grande conquistador da dinastia, que se expandiu pela Índia. Foto: Wikimedia CommonsMauryan, Índia: reino durou de 321 a.C. a 185 d.C., quando golpe de Estado o enfraqueceu. Foto: Wikimedia CommonsIndo-gregos, Índia: contos do explorador chinês Zhang Qian atestam que esse povo era rico e fazia comércio com a China no final do período a.C.. Foto: Wikimedia CommonsIndo-gregos, Índia: a moeda do reino era feita em processo metalúrgico parecido com o dos chineses. Foto: Wikimedia CommonsGreco-Bactria, entre o Afeganistão e o Tajiquistão: povos persas, indianos e de grupos nômades formaram o rico império em meados de 250 a.C.. Foto: Reprodução/YoutubeGreco-Bactria, entre o Afeganistão e o Tajiquistão: a riqueza da monarquia chamou tanto a atenção que ela foi derrubada após diversas invasões. Foto: Reprodução/YoutubeXiongnu, Mongólia: confederação era basicamente rural e cuidava de gado entre os séculos 1 e 3 a.C.. Foto: Wikimedia CommonsXiongnu, Mongólia: problemas internos, disputas de sucessão e conflitos com a China enfraqueceram a confederação. Foto: Reprodução/YoutubeKush, Egito: o ouro e outras pedras em abundância fizeram o reino ficar bastante famoso entre 1,5 mil e 1 mil a.C.. Foto: Reprodução/YoutubeMitanni, entre a Síria e o norte do Iraque: dinastia existiu entre 1.500 a.C. e 1.200 a.C., mas não há muitas informações sobre ela. Foto: Reprodução/YoutubeMitanni, entre a Síria e o norte do Iraque: ao que tudo indica, Nefertiti pode ter nascido na região. Ela casou com o faraó egípcio Amenhotep 4º. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: reinos perdidosegitoturquiacivilizacoes antigas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas