Explosões matam seis e ferem 25 em bairro somali da capital do Quênia

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Quênia vem sofrendo com uma longa cadeia de ataques de granadas lançadas por simpatizantes dos militantes somalis

Três explosões no centro de Nairóbi deixaram aos menos seis mortos e 25 feridos na noite desta segunda-feira em um coordenado ataque terrorista, disse o chefe da polícia de Nairóbi, Benson Kibue.

O grupo: Quem é o Al-Shabab, grupo que reivindicou ataque no Quênia

AP
Queniana ferida é tranportada para Hospital Nacional de Kenyatta, em Nairóbi

As explosões aconteceram em um bairro conhecido por sua ampla população somali. Às vezes chamado de "Pequena Mogadishu" do Quênia, Eastleigh tem sido palco de vários ataques de granadas durante o último ano. De acordo com Kibue, dois restaurantes e a área exterior de uma clínica de saúde materna e infantil foram atingidos.

No local, um repórter da Associated Press disse que duas das explosões aconteceram a 200 metros de diferença. Uma delas fez desmoronar as paredes do primeiro andar de um restaurante e parece ter sido causada por um dispositivo maior do que uma granada. Kibue afirmou que a polícia suspeita que era um artefato explosivo improvisado.

Peter Gakuye ficou ensanguentado e empoeirado depois da explosão. Ele contou que estava na frente de um hotel chamado Sheraton — não relacionado à rede mundial — às 19h30 locais quando houve a detonação. Estupefato, ele não compartilhou mais nenhuma informação.

Kibue afirmou que, por causa da grande quantidade de destroços na área do hotel, o número de mortos poderia aumentar se mais corpos forem encontrados.

O Quênia vem sofrendo com uma longa cadeia de ataques de granadas lançadas por simpatizantes dos militantes somalis. Autoridades também descobriram recentemente um grande carro-bomba não detonado na cidade costeira de Mombasa.

67 mortos: Presidente anuncia fim do ataque terrorista a shopping no Quênia

O grupo militante somali al-Shabab há muito tempo ameaça lançar ataques contra o Quênia se o país não retirar suas tropas do sul da Somália. O Al-Shabab reivindicou o ataque ao Shopping Westgate de Nairóbi em setembro, que deixou ao menos 67 mortos.

*Com AP

Leia tudo sobre: nairóbiquêniaataqueal shabab

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas