Com 90 desaparecidos, mortos em deslizamento nos EUA devem aumentar

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Há ao menos 25 mortes confirmadas. Morro desmoronou por causa de fortes chuvas que atingiram a vila de Oso no sábado

Reuters

Há ao menos 25 mortes confirmadas por causa do deslizamento de um morro há uma semana no noroeste dos Estados Unidos, segundo as equipes de resgate, e os moradores encaram a perspectiva de que muitos dos 90 desaparecidos jamais serão localizados.

Vítimas: Deslizamento de terra atinge Washington, EUA

Bandeira americana hasteada por voluntários que ajudam nos resgates às vítimas do deslizamento de terra é vista perto de uma das casas em ruínas em Oso (25/3). Foto: APCom vela na mão e uma fita amarela na blusa, Sara Wzitz faz vigília em Arlington, Washington (25/03). Foto: APShayne Barco e seu cão, Stratus, ajudam nas buscas por vítimas após deslizamento de terra em Oso, EUA (25/03). Foto: APHelicóptero aguarda enquanto um dos profissionais feridos nos trabalhos é transferido para um hospital, nos EUA (25/03) . Foto: APCom um barco, homem ajuda nas buscas por vítimas de deslizamento em Oso, EUA (25/03). Foto: APSonny Blankenship, 18 anos, mostra seus sapatos após passar o dia ajudando nas buscas por vítimas de deslizamento nos EUA. Foto: APHomens da equipe de resgate levam bote após dia de buscas por vítimas de deslizamento, nos EUA (25/03). Foto: APCasa intacta é vista à esq., à beira de enorme deslizamento de terra perto de Oso, Washington (24/3). Foto: APFoto aérea mostra enorme deslizamento de terra perto de Oso, Washington (24/3)
. Foto: APEquipes de resgate removem um de vários corpos de destroços de casas destruídas por deslizamento perto de Oso, Washington (24/3). Foto: APMulher segura foto retirada dos escombros onde houve um deslizamento de terra fatal perto de Oso, Washington, nos EUA (24/3). Foto: AP

Vídeo: Imagens mostram resgate dramático de menino em deslizamento nos EUA

Mais um corpo foi achado na noite de quarta-feira, diante de uma comunidade profundamente traumatizada, que se une para confortar os enlutados e amparar as equipes de resgate da forma como for possível - de refeições a vigílias com orações.

Lojas na vizinha Arlington colocaram cartazes escritos à mão pedindo solidariedade e doações, escoteiros recolhiam comida em frente a um mercado, e uma liga de boliche ofereceu o dinheiro de um prêmio para os esforços de ajuda.

O pedreiro Steve Findley preparava o desjejum para dezenas de moradores dentro de uma escola de Arlington transformada em abrigo temporário pela Cruz Vermelha. "Todas as pessoas que eu conheço foram embora", disse.

Quarta: EUA mantêm buscas por vítimas de deslizamento no Estado de Washington

Hoje: Assista ao antes e depois da área devastada por deslizamento de terra nos EUA

Em outra cidade próxima, Darrington, cerca de 40 pessoas distribuíam água, comida, fraldas e outros mantimentos a famílias desabrigadas. "Esta é uma comunidade muito forte", disse Jamie Olsen, de 25 anos, que participava da operação com o marido. "Todos nos mantemos juntos."

O deslizamento, causado pelas fortes chuvas, aconteceu no sábado, na localidade de Oso, cerca de 90 quilômetros a nordeste de Seattle. As buscas por corpos e sobreviventes vêm sendo feitas com o auxílio de cães farejadores, pequenas câmeras e sofisticados equipamentos de audição.

Na noite de quarta-feira, o bombeiro Brian McMahan informou à comunidade em Darrington que mais um corpo havia sido achado durante o dia, elevando o total a 25.

O presidente Barack Obama já assinou uma declaração de emergência ordenando que o governo federal ofereça assistência adicional às operações de buscas estaduais e locais. Uma conta bancária local que reúne fundos para o desastre já tinha quase 50 mil dólares nesta quinta.

Leia tudo sobre: euaseattledeslizamento de terra nos euadeslizamento

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas