Em várias cidades do norte da Itália, as placas de trânsito estão sendo modificadas por artistas de rua para 'divertir' população

BBC

Há poucos anos, o francês radicado em Florença Clet Abraham começou a tornar sinais de trânsito em pequenas obras de arte urbanas. Com a ajuda de adesivos ele transforma, por exemplo, uma placa de rua sem saída em um crucifixo e um sinal de contramão em uma cena em que um homem serra uma tábua.

França: Francês transforma elementos das ruas em arte; veja a galeria

Segundo o artista, que já ganhou até uma exposição em Milão, sua arte é um tipo de "protesto construtivo" contra o grande número de placas nos centros das cidades, que ele considera opressivas. O jornal italiano La Repubblica o elogia dizendo que sua obra "dá um toque de ironia à dialética das ruas".

Mas não é todo mundo que gosta da nova expressão artística: para a polícia ela pode ser considerada um ato de vandalismo. O próprio Clet Abraham já recebeu uma multa de 2 mil euros da prefeitura de Pistoia por danificar bens públicos. Depois de um recurso, a multa foi reduzida para 500 euros.

Em Milão, a maior metrópole do norte da Itália, cada vez mais placas "deturpadas" podem ser vistas por toda a cidade. A mania pegou, e agora não se vê mais só obras de Clet Abraham, mas também de outros adeptos deste tipo de arte de rua.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.