O piloto não mencionou o problema durante a comunicação, o que sugere que ele pode ter envolvimento com desvio do avião

Um sistema de sinalização do voo MH-370, da Malaysia Airlines, foi desligado pouco antes de um dos pilotos ter falado com o tráfego aéreo. Segundo o jornal New York Times, que citou autoridades da Malásia, o piloto não mencionou o problema durante a comuniacação, o que sugere que ele pode ter ligação com o desvio do voo.

Leia mais: Buscas por avião desaparecido já envolvem 25 países

Confira galeria de fotos sobre o desaparecimento do avião

Investigação: Desaparecimento de avião foi proposital, diz premiê da Malásia

O voo MH -370 transportava 239 pessoas entre a Malásia e desapareceu no dia 7 deste mês, quando sobrevoava o Mar do Sul da China, no Sudeste Asiático. O avião partiu de Kuala Lumpur e deveria aterrisar em Pequim às 0h40 hora local (15h40 de Brasília) no último sábado, 8 de março, quando perdeu a comunicação com as autoridades em solo por volta das 1h20 (hora local).

Com o aumento da probabilidade de o voo da Malaysia Airlines foi desviado de sua rota propositalmente por milhares de quilômetros, funcionários da companhia têm sido interrogados.

Segundo o jornal, as autoridades malásias já pediram urgência na investigação do passado do piloto de possíveis motivações pessoais, e já revistaram as casas do piloto Zaharie Shah, 53 anos, e do copilioto Fariq Hamid, 27 anos.

De acordo com o Hishamuddin Hussein, ministro dos Transportes da Malásia, piloto e copiloto não pediram para viajar juntos. Ele acrescentou que as autoridades estão focando agora em duas possíveis rotas que Boeing 777 teria tomado. São elas um corredor norte que se estende da fronteira do Casaquistão e do Turcomenistão até o norte da Tailândia.Um corredor sul que se alonga da Indonésia até o oceano Índico.

As buscas pelo avião desaparecido já envolvem 25 países. São eles: Casaquistão, Uzbequistão, Quirquistão, Turcomenistão, Paquistão, Bangladesh, Índia, China, Myanmar, Laos, Vietnã, Tailândia, Indonésia, Austrália e França.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.