Radares indicam que avião com 239 pessoas por ter feito um giro na sua rota antes de desaparecer; nenhum contato foi feito

Imagens analisadas de um radar militar do vietnã indicam que o Boeing 777 da Malaysia Airlines, que desapareceu no trajeto entre Kuala Lumpur e Pequim , na sexta-feira (07), pode ter dado um giro em sua rota antes de sumir dos radares. Por conta dessa possivel mudança no trajeto, a área de buscas por vestígios da aeronave foi ampliada neste domingo (09).

Buscas: Vietnã encontra objeto no mar que pode ser parte de avião desaparecido

Passageiros: Saiba quem são alguns dos passageiros do voo desaparecido

Investigação : M alásia investiga possível falha de segurança em aeroporto

Rodzali Daudm, chefe da força aérea vietnamita, não informou para qual direção o avião desviou ou quanto tempo ele voou naquela direção. "Estamos tentando dar sentido a isso", disse ele em entrevista coletiva. "O radar militar indicou que a aeronave pode ter feito uma volta para trás, o que também pode ser visto por um radar civil".

Essa nova informação aumenta as incertezas que cercam os minutos finais do vôo MH370, que transportava 239 pessoas quando perdeu contato com os controladores de voo entre a Malásia e Vietnã. 

O sumiço: Avião com 239 pessoas a bordo desaparece em voo entre Malásia e China

Buscas: Vietnã localiza manchas de óleo que podem ser de avião desaparecido

As buscas no mar foram ampliadas por alguma informação do avião que perdeu o contato com a terra quando o tempo estava bom, em velocidade de cruzeiro e sem que os pilotos enviassem qualquer sinal de socorro.

O voo MH370 desapareceu no sul do Vietnã. Há mais de 24 horas, 40 navios e 22 aeronaves de diversos países fazem um esforço conjunto de busca em uma área do Mar do Sul da China, ao sul do Vietnã.

Equipes de resgate participam das buscas por vestígios do avião desaparecido com 239 pessoas a bordo
AP
Equipes de resgate participam das buscas por vestígios do avião desaparecido com 239 pessoas a bordo

Mas o chefe da aviação civil da Malásia, Azharuddin Abdul Rahman, disse em uma coletiva de imprensa em Kuala Lumpur que a área de pesquisa foi ampliada, para incluir a costa oeste da Malásia.

No sábado, jatos da força aérea vietnamita avistaram duas grandes manchas no mar , mas ainda não há comprovação que estejam ligadas ao avião desaparecido. Neste domingo, objetos foram encontrados no mar

Identidades suspeitas

Autoridades da investigação do acidente ainda estão checando as identidades de pelo menos dois passageiros que podem ter embarcado com passaportes roubados . No sábado, os ministérios do exterior da Itália e da Áustria, disseram que os nomes dos dois cidadãos citados da lista de passageiros do vôo tiveram os passaportes roubados na Tailândia.

Os dois suspeitos que embarcaram com esses passaportes haviam comprado seus bilhetes a partir de China Southern Airlines, que compartilhava o voo desaparecido com a Malaysia Airlines, e tinham números de bilhete consecutivos. Ambos também tinham lugar reservado no mesmo vôo de Pequim para a Europa no sábado.

O ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, informou que as autoridades investigam mais dois casos de identidades suspeitas. Ele disse que as agências de inteligência da Malásia estavam em contato com organismos internacionais, incluindo o FBI, para essa averiguação.

"Os quatro nomes estão comigo e tem sido analisado pelas nossas agências de inteligência", disse ele. "Nós estamos olhando para todas as possibilidades."

Pela análise de especialistas, os passaportes roubados e o súbito desaparecimento são possibilidades de uma possível explosão a bordo, o que reforça as preocupações existentes sobre o terrorismo como uma possível causa para o desaparecimento. 

Apesar disso, outras causas são até mais prováveis, por enquanto, incluindo uma falha catastrófica dos motores ou o próprio avião, uma turbulência extrema e erro do piloto. Estabelecer uma causa com certeza vai precisar de dados de registradores de vôo e um exame detalhado de todos os detritos, algo que vai levar meses ou mesmo anos.

Os passageiros do vôo eram de 14 nacionalidades diferentes. Dois terços eram da China, enquanto os demais eram de outros países da Ásia, América do Norte e Europa. Ao ser questionado mais cedo sobre a hipótese de terrorismo, o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, disse que todas as possibilidades estavam sendo analisadas, "mas é muito cedo para fazer quaisquer comentários conclusivos".

Acidentes: Sumiço de avião pode ser maior desastre aéreo da década

História: Veja quais foram os 10 piores acidentes aéreos do mundo

Brasil: Relembre 30 acidentes aéreos que marcaram o Brasil

Espera

Após mais de 30 horas sem contato com a aeronave, a Malaysia Airlines informou aos membros da famílias dos passageiros que eles devem "preparar-se para o pior", afirmou Hugh Dunleavy, diretor comercial para a companhia aérea, a jornalistas.

Encontrar vestígios de uma aeronave que desaparece no mar pode levar dias ou mais, mesmo com um esforço de pesquisa sustentada. Dependendo das circunstâncias do acidente, destroços podem ser espalhados ao longo de muitos quilômetros quadrados.

* Com AP e BBC Brasil 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.