Sessão estava prevista para ocorrer nesta terça-feira. Segundo o presidente interino, prazo maior permitirá mais consultas

O Parlamento da Ucrânia adiou nesta terça-feira os planos de votar a formação de um governo de unidade nacional até quinta-feira para permitir mais consultas. O adiamento reflete tensões políticas e desafios econômicos depois que o presidente Viktor Yanukovych ficou foragido.

Governo interino: Rússia diz que não tratará com 'amotinados' da Ucrânia

Mulher chora em memorial para pessoas mortas em confrontos com a polícia na Praça da Independência em Kiev, Ucrânia
AP
Mulher chora em memorial para pessoas mortas em confrontos com a polícia na Praça da Independência em Kiev, Ucrânia

Yanukovych: Presidente deposto da Ucrânia é procurado por assassinato em massa

"A votação sobre o governo de unidade nacional deve ser na quinta-feira", disse Oleksander Turchinov, presidente da Assembleia que foi nomeado presidente interino depois que Yanukovych fugiu da capital , à Casa. A votação estava prevista para ocorrer na sessão desta terça-feira.

Enquanto isso, o ex-assessor presidencial Andriy Klyuyev, que era chefe de gabinete de Yanukovych até domingo, ficou ferido após ser atingido por um disparo na segunda-feira, levantando temores de retaliação enquanto a Ucrânia navega por uma nova rota política tumultuada. Segundo seu porta-voz, Artem Petrenko, Klyuyev está internado.

Rússia: 'Não forcem Ucrânia a escolher entre nós e o Ocidente'

Turchinov está nominalmente agora encarregado desse estratégico país de 46 milhões de habitantes cuja problemática economia enfrenta o risco de calote e cujas lealdades estão amplamente divididas entre a Europa e seu antigo poder dominante, a Rússia.

As agência policiais emitiram um mandado de prisão para Yanukovych por 82 mortes, em sua maioria manifestantes - a violência mais sangrenta na história pós-soviética do país -, que o estimulou a fugir da capital na sexta-feira depois de assinar um acordo com os líderes da oposição para pôr fim a meses de confrontos violentos entre os manifestantes e a polícia.

Violência: Vídeo exibe cenas impressionantes de protesto nas ruas da Ucrânia

Durante três meses, milhares de pessoas protestaram contra a decisão de Yanukovych de abrir mão de um acordo com a União Europeia para aproximar-se da Rússia. Os manifestantes também protestaram contra a brutalidade policial.

*Com Reuters e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.