Barricadas foram erguidas em Caracas, Maracaibo e Valencia. Maduro propõe conferência de paz; oposição estuda proposta

Manifestantes ergueram barricadas nas principais vias públicas de Caracas, Venezuela, nesta segunda-feira (24). O trânsito parou em várias avenidas, dando continuidade ao clima de inquietação que enervou o país por quase duas semanas.

Protestos: ONG denuncia 125 detidos em protestos na Venezuela; TV é tirada do ar

Manifestante levanta os braços em direção à polícia que lança gás lacrimogêneo em bairro de Caracas, Venezuela (19/2)
AP
Manifestante levanta os braços em direção à polícia que lança gás lacrimogêneo em bairro de Caracas, Venezuela (19/2)


Jornal: Juíza da Venezuela ordena prender opositor após protestos com 3 mortos

As barricadas feitas de lixo e outros detritos culminou no cancelamento de algumas rotas de ônibus e fez o trânsito da parte da manhã se tornar um pesadelo para muitos motoristas. Não houve relatos de grande violência, quando a polícia começou a desmantelar os obstáculos. Bloqueios semelhantes aconteceram nas cidades de Maracaibo e Valencia.

Saiba mais sobre os protestos na galeria de imagens

Desde o dia 12 de fevereiro, opositores do presidente Nicolás Maduro têm organizado protestos em todo o país que resultaram em pelo menos 11 mortes e mais de 130 feridos, de acordo com números do governo.

Os manifestantes culpam a administração de Maduro pela alta taxa de criminalidade do país e problemas econômicos. Eles dizem que suas políticas socialistas de inspiração levaram à escassez de produtos básicos e à inflação acima de 50%, uma das maiores do mundo, apesar das vastas reservas de petróleo do país.

Esta semana, Maduro chamou para uma conferência de paz nacional para falar das reivindicações. Henrique Capriles, da oposição, diz que ainda não decidiu se participará.

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.