Confrontos entre manifestantes e policiais desta semana foram os mais violentos desde novembro, com mais de 70 mortes

Um vídeo com imagens impactantes mostra cenas de confronto entre forças policiais e manifestantes nas ruas de Kiev, na Ucrânia, em 18 de fevereiro. Os protestos desta semana foram os mais sangrentos desde novembro, quando a população começou a tomar as ruas contra o governo de Viktor Yanukovych.

Leia também:

Líder da oposição é libertada na Ucrânia

Parlamento destitui presidente da Ucrânia e convoca eleições para maio

Paradeiro de presidente ucraniano, Viktor Yanukovych, é desconhecido

Yanukovych decidiu recusar um acordo que aprofundaria os laços do país com a União Europeia (UE) e era negociado havia três anos. Em troca, o presidente preferiu se aproximar da Rússia.

De acordo com o Ministério da Saúde, os violentos confrontos desta semana deixaram 77 mortos. As imagens captadas pelo cinegrafista Alexey Solodunov e publicadas na internet são fortes. Há cenas de manifestantes gravemente feridos e outros armados com bastões e capacetes, lançando pedras e bombas contra os policiais. Outros vídeos de Solodunov estão disponíveis em seu perfil no Vimeo .

O vídeo abaixo possui imagens fortes: 

O vídeo desta semana mostra que pelas ruas, há carcaças de carros queimados e pedaços de barricadas em chamas. A cada avanço policial, os manifestantes correm, e os que não conseguem fugir, são agredidos com chutes e golpes de cassetete. Fumaça preta, o fogo e o som de explosões dominam as ruas. Carros são destruídos a marteladas. A polícia dispara jatos de água, tiros e bombas para tentar conter os manifestantes. Há pedestres que, desnorteados, tentam passar pelas ruas em meio aos confrontos. 

Mais:

Paradeiro de presidente ucraniano, Viktor Yanukovych, é desconhecido

Franco-atiradores disparam em manifestantes na Ucrânia

Neste sábado (22), os deputados decidiram depor Yanukovych . Além disso, a principal rival do presidente, a ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko, presa desde 2011, foi libertada

Veja fotos dos protestos na Ucrânia:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.