Presos na Alemanha três supostos guardas do campo de Auschwitz

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Suspeitos de 88, 92 e 94 anos foram presos depois de polícia revistar 6 casas e apreender vários documentos da era nazista

Reuters

Três suspeitos de terem sido guardas do campo de extermínio de Auschwitz, dirigido por nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, foram presos no sudoeste da Alemanha, informou a procuradoria pública de Stuttgart nesta quinta-feira.

NYT: Auschwitz quer passar a ter nova missão de educar visitantes

AP
Visitantes entram em Auschwitz para celebrar o 65º aniversário da libertação do campo de concentração em 2010

2010: Polônia condena sueco por roubo de letreiro de Auschwitz

A procuradoria afirmou que se acredita que os três acusados, de 88, 92 e 94 anos, estiveram envolvidos no assassinato de prisioneiros em Auschwitz, na Polônia, então sob ocupação nazista.

Eles foram presos depois que a polícia revistou seis casas no Estado de Baden-Wuerttemberg usando informação divulgada a vários Estados alemães no fim do ano passado pelo escritório central das Autoridades Judiciárias para a Investigação dos Crimes do Nacional Socialismo.

Vários documentos da era nazista foram apreendidos durante a busca na quarta-feira e estão sendo analisados, disseram promotores. Cerca de 1,5 milhão de pessoas morreram em Auschwitz, na maioria judeus, mas também ciganos, poloneses e outros, entre 1940 e 1945.

Autoridades alemãs estão tentando rastrear outros colaboradores do baixo escalão em uma "última oportunidade" de caça aos responsáveis pelo Holocausto, no qual cerca de 6 milhões de judeus foram mortos.

Leia tudo sobre: auschwitznazismopolôniaalemanhaholocausto

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas