Forças de segurança usam chicote contra banda Pussy Riot em Sochi

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Cossacos atacam integrantes do grupo com spray de pimenta, arrancam suas máscaras e jogam sua guitarra na lata do lixo

Milicianos cossacos atacaram o grupo de punk russo Pussy Riot com chicotes nesta quarta-feira enquanto os integrantes da banda, que rivalizam com o governo de Vladimir Putin há anos, tentavam se apresentar sob um sinal de propaganda das Olimpíadas de Inverno de Sochi.

Terça: Integrantes da banda Pussy Riot são soltas após breve detenção em Sochi

Miliciano cossaco ataca Nadezhda Tolokonnikova com chicote enquanto ela e outros integrantes do Pussy Riot se apresentavam em Sochi, Rússia. Foto: APIntegrantes do Pussy Riot são atacados por milicianos cossacos quando faziam apresentação de protesto em Sochi, Rússia. Foto: APFotógrafo é chicoteado por cossaco em Sochi, Rússia. Foto: APIntegrante do Pussy Riot é contida por miliciano cossaco em Sochi, Rússia. Foto: APIntegrante do Pussy Riot é jogada no no chão por miliciano cossaco em Sochi, Rússia. Foto: APFilete de sangue desce do rosto de integrante do Pussy Riot após ataque em Sochi, Rússia. Foto: APIntegrante do Pussy Riot é contida por miliciano cossaco em Sochi, Rússia
. Foto: APFuncionário de segurança da Rússia ataca integrante do Pussy Riot em Sochi. Foto: AP

Dezembro: Rússia liberta duas integrantes da banda Pussy Riot após anistia

O grupo ressurgiu como um incômodo para as autoridades russas nesta semana pela primeira vez em quase dois anos, justamente quando Putin usa os Jogos para melhorar sua imagem internamente e atenuar as críticas no exterior com as olimpíadas mais caras já realizadas.

Seis integrantes do grupo — cinco mulheres e um homem — usavam suas tradicionais máscaras de esqui no centro de Sochi e retiravam sua guitarra e microfone quando ao menos dez cossacos e outros funcionários de segurança se aproximaram. Um cossaco parecem ter usado spray de pimenta. Outro chicoteou vários membros do grupo enquanto outros arrancaram suas máscaras e jogaram sua guitarra na lata de lixo. A polícia chegou e questionou testemunhas, mas ninguém foi preso.

Assista ao vídeo com o ataque contra o Pussy Riot:

O incidente durou menos de três minutos e um integrante da banda que usava uma blusa amarela ficou com o rosto sangrando, dizendo ter sido empurrado até o chão. "Eles bateram em todo o meu corpo, veja os meus hematomas", disse  Nadezhda Tolokonnikova posteriormente.

O governador da região de Krasnodar, Alexander Tkachev, que tem defendido os interesses dos cossacos há anos, prometeu conduzir uma "investigação completa" sobre o incidente e processar os agressores. Segundo Tkachev, as opiniões da Pussy Riot "não têm o apoio da maioria da população na região", mas afirmou ser importante respeitar a lei.

O grupo Pussy Riot ganhou atenção internacional em 2012, depois de entrar na principal catedral de Moscou e fazer uma "prece punk" em que suplicaram à Virgem Maria que salvasse a Rússia de Putin, que estava para voltar à presidência após conquistar seu terceiro mandato.

Tolokonnikova e Maria Alekhina, outra integrante do grupo, foram sentenciadas a dois anos, mas foram soltas em dezembro sob uma lei de anistia vista como uma tentativa do Kremlin de amenizar os críticos antes das Olimpíadas.

*Com AP

Leia tudo sobre: pussy riotrússiacossacossochi 2014olimpíadas de inverno

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas