Foragido, Leopoldo López afirma em vídeo que está na Venezuela e convoca população para participar de uma marcha

Imagem mostra Leopoldo López durante debate (23/01)
AP
Imagem mostra Leopoldo López durante debate (23/01)

O líder oposicionista da Venezuela, Leopoldo López, publicou um vídeo em sua conta do twitter onde chama a população para participar de uma marcha na próxima terça-feira (18). Procurado pela polícia e acusado pelo governo de Nicolás Maduro de assassinato e terrorismo, López estava sem dar notícias desde uma entrevista coletiva na quarta-feira (14).

No vídeo gravado em local não revelado, López disse que não teme ser preso e acusou autoridades de tentar violar seu direito constitucional de protestar contra o governo socialista do presidente Nicolás Maduro.

Leia mais: 
Ao menos 23 pessoas ficam feridos na Venezuela; governo busca oposicionista

“Na próxima terça-feira (18) quero convocar todo o povo venezuelano para que caminhemos juntos desde a Praça Venezuela quando em 14 de fevereiro passado despertou a chama de esperança[...] Eu estarei lá mostrando a minha cara a todos, não tenho nada a temer”, disse em vídeo.

López pediu para que a manifestação fosse pacífica e que todos se vestissem de branco. Ele afirmou também que vai entregar uma petição ao Ministério de Interior e Justiça, exigindo uma investigação completa do papel do governo nas mortes ocorridas durantes os protestos.

Manifestante atira pedras na Força Nacional Bolivariana, durante protesto ocorrido na Venezuela, sábado (15)
AP
Manifestante atira pedras na Força Nacional Bolivariana, durante protesto ocorrido na Venezuela, sábado (15)

A noite desábado (15) e a madrugada de domingo (16) foi marcada por intensos protestos na Venezuela. Manifestantes concentraram-se nas ruas de algumas cidades do país. A imprensa local divulgou que ao menos 23 pessoas ficaram feridas em Chacao, capital do estado de Miranda, reduto oposicionista e que houve confrontos entre manifestantes e policiais.

O vídeo foi publicado depois de policiais terem ido até a casa de López e de seu pai, buscando atender a uma ordem de prisão por acusações que vão desde o vandalismo da propriedade pública ao terrorismo e homicídio.

O comportamento dos policiais foi "muito civilizado", disse o mais velho de López a um jornal local, e quando descobriram que ele não estava lá, eles partiram.

"Maduro, você é um covarde", escreveu López no Twitter. "Você não vai fazer com que eu ou a minha família nos curvemos a você. Para minha família: força. Amo vocês."

(Com informações da AP, Reuters e Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.