Homem morreu atingido por uma onda no Canal da Mancha; outra vítima teve o carro esmagado por destroços de um prédio

Tempestade: Parte de um edifício despencou em cima de táxi no centro de Londres
AP
Tempestade: Parte de um edifício despencou em cima de táxi no centro de Londres

Duas pessoas morreram no Reino Unido em consequência da chuva e dos ventos fortes, que provocaram também o cancelamento dos transportes ferroviários e aéreos. Um homem de 85 anos morreu num cruzeiro que foi atingido por uma onda no Canal da Mancha, onde os ventos atingiram mais de 100 quilômetros por hora. Uma mulher de 49 anos morreu no centro de Londres, quando parte de um edifício caiu em cima do carro em que dirigia.

Leia mais:
Tempestade de gelo e neve atinge região sudeste dos Estados Unidos

A associação que representa as redes elétricas do Reino Unido estima que mais de 140 mil casas na Inglaterra e no País de Gales estejam sem eletricidade por causa do temporal. Meteorologistas estimam que o tempo melhore no domingo (16).

Cerca de 30 clientes de um restaurante de Hampshire (Sudoeste de Inglaterra) tiveram que ser resgatados pelo exército quando o mar inundou a rua onde fica o estabelecimento. As autoridades emitiram 22 avisos graves de inundações numa vasta zona das costas. Em algumas zonas, as ondas chegaram a atingir os 10 metros e a velocidade do vento ultrapassou os 160 quilômetros por hora.
Muitas estradas continuam fechadas devido a inundações e queda de árvores.

Desde o final do ano passado, o Reino Unido tem sido atingido por sucessivas tempestades provenientes do Oceano Atlântico, que já causaram a inundação de mais de 6 mil propriedades.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.