Tempestade de neve mata 21 e deixa 550 mil sem luz no nordeste e sul dos EUA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No inverno mais gelado em anos, mistura de neve com chuva congelante cancela mais de 6,5 mil voos e fecha escolas e lojas

Mais uma tormenta paralisou o noroeste com neve pesada e chuva gelada na quinta-feira, enquanto centenas de milhares no sul incrustrado de gelo esperavam no frio pelo retorno na luz.

Quinta: Tempestade de inverno afeta leste dos EUA após atingir região sul

AP
Policiais e funcionários de trânsito removem dezenas de veículos que foram estacionados ou abandonados na Avenida Glenwood, em Raleigh, Carolina do Norte (13/2)

Quarta: Tempestade de gelo e neve atinge região sudeste dos EUA

Ao menos 21 mortes são consequência do clima, incluindo de uma grávida atingida por uma máquina de limpeza de neve em um estacionamento de Nova York quando guardava as compras do supermercado em seu carro. Seu bebê nasceu por cesárea e está em situação crítica.

A mistura de neve com chuva congelante manteve em terra na quinta-feira mais de 6,5 mil voos e fechou escolas e lojas enquanto se dirigia para o corredor superpovoado da rodovia interestadual 95. Nesta sexta-feira, o número de voos cancelados caiu para cerca de 1.110 em todo o país.

Vídeo: Enquanto Brasil sofre com seca, chuvas e neve assolam Europa e EUA

Cerca de 1,2 milhão de casas e comércios perderam a luz à medida em que a tempestade se movia do sul em direção ao nordeste. Até a noite de quinta, cerca de 550 mil consumidores continuavam no escuro, em sua maioria na Carolina do Sul e na Geórgia.

Veja fotos da onda de frio nos EUA desde o início do ano:

Corredores fazem jogging na neve em frente ao Lincoln Memorial, em Washington, EUA (13/2). Foto: APPedestres se apoiam uma na outra ao atravessar rua sob tempestade de neve na Carolina do Norte (12/2). Foto: APPedestre anda por ruas cheias de neve em Albany, no estado americano de Nova York (5/2). Foto: APCongestionamento atinge lado que leva ao sul de Atlanta, enquanto norte fica vazio (29/1). Foto: APHomem atravessa Rua Broad durante queda de neve na Filadélfia (21/1). Foto: APPedaços de gelo são vistos no Rio Delaware, na Filadélfia (8/1)
. Foto: APHomem caminha perto de carro parcialmente coberto por gelo em Baltimore (8/1). Foto: APRebocador abre caminho em águas congeladas do Rio Mississippi (7/1). Foto: APPatos são vistos em parte congelada de lagoa em Fairfax, Virgínia (7/1). Foto: APLinha do horizonte de Chicago é vista além da água congelada do Lago Michigan (6/1). Foto: ReutersMulher caminha de volta para seu carro em estacionamento do Aeroporto Internacional de Indianápolis (6/1). Foto: APMulher caminha perto de estação de trem em Chicago (6/1). Foto: APHomem usa esqui em rua do Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, J.B. ForbesMotorista tenta empurrar o carro em estrada coberta de neve em Saint Louis, no Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, Robert CohenHomem caminha com pá de neve nas mãos em  Illinois. Previsão é de frio recorde nos EUA neste inverno (5/1). Foto: AP Photo/The News-Gazette, Holly HartMulher escorrega no chão congelado em Roosevel Island, em Nova york. Foto: ZORAN MILICH/REUTERS/NewscomHomem escorrega no gelo em Roosevelt Island, em Nova York, atingida por uma forte tempestade de neve (5/1). Foto: ZORAN MILICH/REUTERS/NewscomHomem caminha pela neve em Massachussets (5/1). Foto: AP Photo/Michael DwyerHomem usa máscara e roupas pesadas durante caminhada em Springfield, no Estado de Illinois (5/1). Foto: AP Photo/Seth PerlmanCasal enfrenta o 'inverno branco' em Webster Groves, no Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, J.B. ForbesApós forte nevasca em New Jersey, homem tenta desenterrar seu carro da neve (4/1). Foto: APAcidentes de trânsito são principal causa de mortes durante o frio (4/1). Foto: APNeve cobriu as pedras de cemitério em Nova York (4/1). Foto: ReutersPrevisão é de que o final de semana fosse ainda mais frio nos EUA (4/1). Foto: ReutersPessoas brincam com a neve no Central Park, em Nova York (3/1). Foto: ReutersNevasca em Nova York (3/1). Foto: CARLO ALLEGRI/REUTERS/NewscomCrianças fazem pilha de neve na Times Square, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloCrianças brincam com a neve na ponte do Brooklyn, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloNeve atrapalha pedestres no cruzamento da 34th Street com 6th Avenue, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloA ponte do Brooklyn, em Nova York, sob intensa neve (3/1). Foto: AP/John MinchilloFuncionários retiram neve de degraus na Times Square (3/1). Foto: AP Photo/John MinchilloCriança brinca de criar formato de anjo sobre a neve na Times Square (3/1). Foto: AP Photo/John Minchillo

Em alguns lugares, a neve e a chuva congelante se amenizaram durante o dia, mas uma segunda onda era esperada durante a madrugada desta sexta-feira.

Na capital dos EUA, Washington D.C., os moradores receberam 23 centímetros de neve, Nova York teve 25 centímetros, enquanto partes de Nova Jersey tiveram 28 centímetros. 

Em todo o país, este se torna um dos invernos com mais neve já registrados. Ainda no início deste mês, Washington, Detroit, Boston, Chicago, Nova York e St. Louis receberam cerca de duas ou três vezes mais neve do que normalmente têm nesse período da estação.

*Com AP

Leia tudo sobre: onda de frio euafrioeuaonda de frio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas