Bélgica estende eutanásia a crianças em estado terminal

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Após aprovação nas duas Casas do Parlamento, país se torna o primeiro do mundo a permitir morte assistida a todas as idades

Reuters

A Bélgica tornou-se o primeiro país a permitir a eutanásia para crianças de qualquer idade com doenças terminais, após aprovação da nova lei sobre "o direito de morrer" na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira.

No Senado: Projeto de lei da eutanásia para crianças avança na Bélgica

AP
Políticos belgas se reúnem em Bruxelas para votar projeto de lei que estende às crianças opção legal pela eutanásia

Debate: Projeto de lei que legaliza eutanásia de crianças divide Bélgica

O projeto de lei, já aprovado pelo Senado, vai além da pioneira lei holandesa, que estabeleceu 12 anos como a idade mínima para que a criança possa ser considerada madura o suficiente para decidir pela eutanásia.

O projeto tem apoio popular na Bélgica, onde a eutanásia se tornou legal em 2002, e foi aprovada por ampla maioria dos deputados - 86 votaram a favor, 44 contra e 12 se abstiveram.

Irlanda: Supremo nega a mulher com esclerose direito à eutanásia

Paralítico: Morre britânico que travava batalha legal por direito a eutanásia

Líderes cristãos, muçulmanos e judeus criticaram o projeto numa rara declaração conjunta. "O assunto aqui são crianças doentes em estado terminal, que sofrem muito e cuja morte está próxima", disse Carina Van Cauter, parlamentar favorável ao projeto.

Recusa de tratamento: Senado aprova 'lei da morte digna' na Argentina

Crianças que buscam terminar com as suas vidas devem ser "capazes de discernimento", diz a lei. Psicólogos devem examiná-las para confirmar que elas têm consciência do que estão fazendo. Os pais também precisam aprovar. Para entrar em vigor, a lei terá de ser assinada pelo rei Philippe.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas