Tempestade de gelo e neve atinge região sudeste dos Estados Unidos

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Trecho mais afetado vai do leste do Texas às Carolinas. Mau tempo deve causar apagões em várias áreas do país

Reuters

Uma tempestade intensa de gelo e neve atingiu, nesta quarta-feira (12), o sudeste dos EUA, prejudicando os transportes rodoviários e aéreos e ameaçando causar apagões generalizados, segundo meteorologistas.

AP
Congestionamento atinge lado que leva ao sul de Atlanta, enquanto norte fica vazio (29/1)


O trecho mais afetado vai do leste do Texas às Carolinas, podendo chegar até os Estados do Médio Atlântico, segundo Roger Edwards, meteorologista do Serviço Meteorológico Nacional. "É incomum termos uma tempestade de gelo tão a leste no Sul Profundo", acrescentou.

Tempestade de neve paralisa sul dos EUA e torna rodovias uma 'cena de zumbis'

O presidente Barack Obama decretou estado de emergência na Geórgia, onde o governo estadual não funcionaria na quarta-feira. Governadores de outros Estados do sul declararam emergências climáticas.

Corredores fazem jogging na neve em frente ao Lincoln Memorial, em Washington, EUA (13/2). Foto: APPedestres se apoiam uma na outra ao atravessar rua sob tempestade de neve na Carolina do Norte (12/2). Foto: APPedestre anda por ruas cheias de neve em Albany, no estado americano de Nova York (5/2). Foto: APCongestionamento atinge lado que leva ao sul de Atlanta, enquanto norte fica vazio (29/1). Foto: APHomem atravessa Rua Broad durante queda de neve na Filadélfia (21/1). Foto: APPedaços de gelo são vistos no Rio Delaware, na Filadélfia (8/1)
. Foto: APHomem caminha perto de carro parcialmente coberto por gelo em Baltimore (8/1). Foto: APRebocador abre caminho em águas congeladas do Rio Mississippi (7/1). Foto: APPatos são vistos em parte congelada de lagoa em Fairfax, Virgínia (7/1). Foto: APLinha do horizonte de Chicago é vista além da água congelada do Lago Michigan (6/1). Foto: ReutersMulher caminha de volta para seu carro em estacionamento do Aeroporto Internacional de Indianápolis (6/1). Foto: APMulher caminha perto de estação de trem em Chicago (6/1). Foto: APHomem usa esqui em rua do Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, J.B. ForbesMotorista tenta empurrar o carro em estrada coberta de neve em Saint Louis, no Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, Robert CohenHomem caminha com pá de neve nas mãos em  Illinois. Previsão é de frio recorde nos EUA neste inverno (5/1). Foto: AP Photo/The News-Gazette, Holly HartMulher escorrega no chão congelado em Roosevel Island, em Nova york. Foto: ZORAN MILICH/REUTERS/NewscomHomem escorrega no gelo em Roosevelt Island, em Nova York, atingida por uma forte tempestade de neve (5/1). Foto: ZORAN MILICH/REUTERS/NewscomHomem caminha pela neve em Massachussets (5/1). Foto: AP Photo/Michael DwyerHomem usa máscara e roupas pesadas durante caminhada em Springfield, no Estado de Illinois (5/1). Foto: AP Photo/Seth PerlmanCasal enfrenta o 'inverno branco' em Webster Groves, no Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, J.B. ForbesApós forte nevasca em New Jersey, homem tenta desenterrar seu carro da neve (4/1). Foto: APAcidentes de trânsito são principal causa de mortes durante o frio (4/1). Foto: APNeve cobriu as pedras de cemitério em Nova York (4/1). Foto: ReutersPrevisão é de que o final de semana fosse ainda mais frio nos EUA (4/1). Foto: ReutersPessoas brincam com a neve no Central Park, em Nova York (3/1). Foto: ReutersNevasca em Nova York (3/1). Foto: CARLO ALLEGRI/REUTERS/NewscomCrianças fazem pilha de neve na Times Square, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloCrianças brincam com a neve na ponte do Brooklyn, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloNeve atrapalha pedestres no cruzamento da 34th Street com 6th Avenue, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloA ponte do Brooklyn, em Nova York, sob intensa neve (3/1). Foto: AP/John MinchilloFuncionários retiram neve de degraus na Times Square (3/1). Foto: AP Photo/John MinchilloCriança brinca de criar formato de anjo sobre a neve na Times Square (3/1). Foto: AP Photo/John Minchillo

As autoridades se apressaram em fazer planos para lidar com o mau tempo, após enfrentarem críticas há duas semanas, quando uma tempestade paralisou estradas na região de Atlanta e obrigou mais de 11 mil estudantes do Alabama a passarem a noite em suas escolas.

As condições se agravaram durante a noite, quando uma faixa do Alabama à Carolina do Sul foi atingida com chuva, granizo e neve. Moradores se preparam para enfrentar chuva congelada e vias escorregadias, segundo Edwards. "O tráfego matinal será horrível", alertou. "Pessoas que não estão acostumadas a lidar com essas condições devem evitá-las - ficar em ambientes fechados, ficar fora das estradas."

No início deste ano: Força de frio polar diminui em boa parte dos EUA, mas número de mortos é de 21

A última tempestade de gelo significativa nessa região foi em janeiro de 2000, quando a formação de 13 milímetros de gelo deixou mais de 350 mil pessoas sem energia, disse o meteorologista Dan Darbe. No caso da tempestade atual, "estamos falando em uma área bem maior e com muito mais gelo".

A tempestade já despejou 5 a 15 centímetros de neve na terça-feira no norte da Geórgia. Mas o gelo era uma preocupação muito maior na quarta-feira, quando é esperado o acúmulo de 6 a 20 milímetros em grande parte da Geórgia, incluindo a região metropolitana de Atlanta. Algumas áreas podem ter mais de 25 milímetros.

O mau tempo já provocou duas mortes em acidentes de trânsito no Mississippi e três no norte do Texas, segundo as autoridades.

Mais de 2.500 voos foram cancelados nos EUA, e muitos sofrem atrasos na manhã de quarta-feira, segundo site de monitoramento aéreo.

Leia tudo sobre: tempestadegeloeuanevefriomundo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas