Leão foi encontrado morto em sua jaula. Animais vivem em péssimas condições de higiene e estão desnutridos

BBC

Um filhote de orangotango passando no rosto as próprias fezes que estavam espalhadas em sua jaula. Uma tigresa tão magra que está quase do tamanho de um cachorro. O mais recente incidente no zoológico da cidade de Surabaya, na Indonésia, foi o mais chocante de todos: um jovem leão chamado Michael foi encontrado morto na jaula, enforcado com um cabo usado pelos tratadores para abrir e fechar o local.

Não se sabe se o enforcamento foi criminoso ou acidental. Um dos funcionários alegou que o felino se enroscou sozinho no cabo, mas quando a polícia chegou, o corpo do animal já havia sido removido.

Erupções de dois vulcões provocam esvaziamento de ilhas da Indonésia

O zoológico de Surabaya já foi motivo de orgulho para a Indonésia, pois contava com o maior número de espécies entre todos os zoos da região. No entanto, as mortes de animais e as péssimas condições estão acabando com a fama do zoo.

Animais podem ser vistos acorrentados em jaulas apertadas. Um dragão-de-komodo, uma espécie ameaçada, e uma fêmea de cervo, que estava prenha, foram encontrados mortos.

Cidade na Indonésia causa polêmica com plano de testar virgindade de alunas

O governo municipal, que atualmente administra zoológico, promete mudanças e afirmou que vai aplicar padrões internacionais de cuidados com os animais.

Condenação

As condições do zoológico de Surabaya geraram indignação internacional e pedidos para que o local fosse fechado. No entanto, as autoridades alegam que não vão fechar as portas e que trabalham para o bem-estar dos animais.

Em frente a uma jaula lotada de pelicanos, a veterinária e chefe de operações do zoológico, Liang Kaspe, é questionada se as aves não precisariam de mais espaço para ter uma vida saudável.

"Não, esta jaula é grande o bastante para os 86 pelicanos, não há superpopulação aqui. Eles precisam viver em grupos grandes para se reproduzir. E temos um plano para expandir esta jaula", afirmou.

Apesar das promessas de reformas das jaulas, muitos animais parecem continuar vivendo em condições de superlotação.

História

O zoológico de Surabaya foi construído há cem anos, durante a colonização holandesa. Na década de 1970, era conhecido por ser o maior zoológico do sudeste da Ásia.

Mas, nos últimos anos, a imagem do zoológico piorou muito. Fotos e vídeos de elefantes acorrentados viraram notícia na imprensa internacional. As autoridades do zoológico afirmam que eles ficam acorrentados apenas durante a noite e a medida serve para proteger os elefantes.

Em uma reunião recente do governo municipal, a prefeita de Surabaya, Tri Rismaharini, chegou a negar que os elefantes fossem acorrentados. Para aumentar ainda mais a polêmica, o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, deu maior autonomia à prefeita para gerenciar a crise. Mas os especialistas alertam que apenas as intervenção do governo não vai resolver o problema.

"Se eles trocarem a maior parte dos funcionários e da gerência e se tiverem um profissional para ajudá-los a gerenciar o zoológico, acho que (as melhorias) poderão ocorrer", disse Tony Sumampau, que administrou temporariamente o local.

"Mas esta é uma decisão política muito difícil. Se a prefeita quiser gastar dinheiro, ela pode reconstruir o zoológico. Mas ela não vai ser prefeita para sempre e esta é a razão de muitos zoológicos na Indonésia não estarem em boas condições", acrescentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.