Maioria dos norte-americanos apoia relações normais com Cuba, diz pesquisa

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Em aparente impulso aos esforços para pôr fim a embargo, 56% favorecem mudança na política em relação a Havana

Reuters

A maioria dos americanos e uma maioria ainda maior dos habitantes da Flórida apoiam a normalização das relações com Cuba, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo Atlantic Council, um centro de análises de Washington.

Dezembro: Obama troca aperto de mão com presidente de Cuba

Getty Images
Presidentes dos EUA, Barack Obama, e de Cuba, Raúl Castro, trocam aperto de mão em cerimônia em homenagem a Mandela (10/12)

Fidel: 'Sr. presidente, sou Castro', disse Raúl ao apertar mão de Obama

Num aparente estímulo aos esforços para terminar com um embargo econômico de meio século contra Cuba, 56% dos entrevistados pelos pesquisadores em todo o país foram a favor da mudança na política em relação a Havana. O número aumenta para 63% quando considerados somente os entrevistados da Flórida.

Os favoráveis ao embargo disseram que a pesquisa foi tendenciosa, questionaram a metodologia e afirmaram que não deve ter impacto em Washington.

"Dado o resultado do levantamento, é claramente o momento de reavaliar a relação com Cuba", disse Jason Marczak, vice-diretor do centro sobre América Latina do Atlantic Council.

Os resultados da pesquisa na Flórida indicam que as ideias tradicionais sobre relações com Cuba talvez tenham de ser reconsideradas. Analistas políticos quase sempre afirmam que candidatos a presidente dos EUA são rígidos em relação a Cuba para não perder votos na Flórida.

Leia tudo sobre: euacubaembargoflórida

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas