Mafiosos dos dois países pretendiam gerir o tráfico de drogas no continente americano e no país europeu

Operação conjunta do FBI e da polícia da Itália prendeu 26 pessoas acusadas de pertencer à Ndrangheta, máfia da região italiana de Calábria, e as famílias de mafiosos dos EUA. De acordo com as autoridades, os grupos pretendiam, com ajuda de narcotraficantes da América do Sul, gerir o tráfico de drogas no continente americano e na Itália. 

O americano Attorney Marshall Miller, segundo à direita, fala à imprensa sobre a operação New Bridge. Investigação conjunta com a Itália prendeu mafiosos
AP
O americano Attorney Marshall Miller, segundo à direita, fala à imprensa sobre a operação New Bridge. Investigação conjunta com a Itália prendeu mafiosos


Segundo policiais italianos, 18 pessoas foram presas no país europeu enquanto oito foram detidas nos EUA. Outras 40 pessoas estão sendo investigadas pela operação, denominada New Bridge - Nova Ponte, em tradução livre. Coordenada pelos dois países, a ação durou dois anos.

Prefeita italiana que ousou enfrentar máfia italiana relata calvário de ameaças

Autoridades italianas elogiaram a participação de um agente do FBI infiltrado entre as famílias mafiosas norte-americanas. Graças a ele foram descobertos os detalhes da conexão desses grupos com a italiana Ndrangheta.

Foragido desde novembro, Henrique Pizzolato é preso na Itália

Entre as pessoas detidas estão integrantes da tradicional família de mafiosos Gambino, além de membros dos Ursino e Simonetta. Os Ndrangheta tentam conquistar, nos Estados Unidos, o controle de atividades ilegais que foram da máfia siciliana no passado.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.