Índice de favoritismo da raça já é o maior registrada pelo Clube Americano Kennel, responsável pelos dados nos EUA

AP

Isso é um amor de cão para os livros dos recordes: a raça labrador foi eleita a preferida dos americanos pela 23ª vez, de acordo com o Clube Americano Kennel (AKC, na sigla em inglês). Esse é o maior índice de favoritismo já apontado pela instituição desde 1884, quando foi criada.

Confira a galeria dos bichinhos durante a conferência da AKC:

Venezuela: Raça de cão salva da extinção por Chávez vira símbolo de seu legado

As raças pastor alemão, golden retriever, beagle e buldogue completaram o “top 5” da lista, enquanto os yorkshire terriers, boxers, poodles, rottweilers e dachshunds ficaram apenas entre os “dez mais”, de acordo com a lista, de 2013.

Enquanto isso, o “simpático” buldogue francês continua avançando na lista de puros-sangue mais populares dos EUA e já é uma ameaça à liderança do labrador.

Superar o reinado de 22 anos consecutivos do poodle no posto há algumas décadas, o labrador proliferou como um cão agradável, fácil de treinar que foi desenvolvido para o joguinho de "vai pegar", mas assumiu outros papéis no caminho.

“Ele faz tantas coisas muito bem – sobressai como companheiro de família, é um incrível cão de caça, tem uma excelente conduta quando está em serviço e é um excelente cão de buscas e resgates”, ressaltou a porta-voz do AKC, Lisa Peterson.

A lista reflete ainda cães recém-registrados, a maioria deles filhotes. O clube não revela os números exatos, mas estima-se que a inclusão de novos animais ultrapassou os 40 milhões de raças ao longo da história do AKC.

Os dez primeiros colocados mostram a variedade do gosto popular. Eles vão desde os portáteis yorkshire até os musculosos rottweiler. No geral, cresceu a preferência pelos cães de grande porte.

Shih tzus e chihuahuas ficaram de fora do "top 10" enquanto rottweilers e buldogues marcharam para dentro do ranking. O doberman pinscher, bernese, mais conhecido como o “Cão da Montanha” e o robusto Dane ganharam dois dígitos na escala de popularidade.

Nenhuma raça, porém, disparou tanto no índice de popularidade quanto o buldogue francês, agora o 11 º puro-sangue mais popular dos EUA. Seu favoritismo mais que quadruplicou nos últimos dez anos. Em 2013, a raça foi listada na 14º posição. Em 2002, ele amargava o 58º lugar.

Com seu focinho arredondado e grandes orelhas pontudas, os buldogues franceses já foram moda nos EUA por volta da virada do século 20. Sua popularidade diminuiu até crescer novamente nos últimos anos, quando começou a ganhar notoriedade ao aparecer na mídia.

Algumas pessoas preferem esses animais fofinhos porque eles são compactos e não precisam de tanto exercício físico quanto os demais.

Gale Golden sabe bem disso. Após passar 15 anos “escovando” seu cãozinho cocker spaniels e acabar com uma tendinite no cotovelo, ela optou pelo buldogue.

“Eles têm tantas qualidades engraçados e cativantes, inclusive é sociável com pessoas”, disse. “O buldogue francês é amigo de todos.”

A popularidade desses cães, porém, causa consternação em criadores de raças. Eles consideram perigoso o aumento na demanda pelos animais, já que vários criadouros podem agir irresponsavelmente ao optar pelo cruzamento dos bichinhos com o intuito de atender as metas de procura.

Por causa disso, os criadores têm levantado a bandeira da adoção de cães sem raça definidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.