Bombeiros e membros da defesa civil são esmagados por queda de muro; outros sete socorristas ficam feridos

Nove socorristas foram mortos e outros sete feridos enquanto combatiam um incêndio de origem desconhecida que destruiu um arquivo de documentos corporativos e bancários na capital da Argentina nesta quarta-feira.

2011: Justiça condena banda por incêndio que matou 194 na Argentina

Bombeiros trabalham para extinguir um incêndio no depósito da Montanha de Ferro em Buenos Aires, Argentina
AP
Bombeiros trabalham para extinguir um incêndio no depósito da Montanha de Ferro em Buenos Aires, Argentina

O incêndio no depósito Montanha de Ferro levou horas para ser controlado e ao menos metade do edifício foi arruinado apesar dos esforços de ao menos dez esquadrões de bombeiros.

Os nove bombeiros e funcionários da defesa civil foram esmagados quando um muro de tijolos caiu sobre um grande grupo de socorristas na calçada e rua ao lado. Resgatistas em lágrimas removeram os escombros com as mãos para alcançar seus companheiros.

"O incidente os pegou totalmente de surpresa", disse o secretário de Segurança da Argentina, Sergio Berni. "Alguns dos feridos estão lutando por suas vidas."

Berni contou que a Montanha de Ferro também tinha empregados dentro do prédio quando o fogo começou na manhã desta quarta-feira, mas todos eles foram encontrados no início da tarde.

Os arquivos destruídos incluem documentos guardados por corporações e bancos argentinos, disse que o ministro de Segurança de Buenos Aires, Guillermo Montenegro.

Se for descoberto que a causa do incêndio é criminosa, não seria a primeira vez da Montanha de Ferro, baseada em Boston e que gerencia, armazena e protege informação para mais de 156 mil companhias e organizações em 36 países. Investigadores de incêndio culparam fogo intencional por chamas que destruíram seus depósitos em New Jersey em 1997 e em Londres em 2006, desatando rodadas de queixas legais sobre registros perdidos.

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.