Coreias concordam em realizar encontros entre famílias separadas pela guerra

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Encontros familiares que devem ocorrer entre os dias 20 e 25 deste mês serão os primeiros em mais de três anos

As rivas Coreias concordaram nesta quarta-feira em manter suas primeiras reuniões entre as famílias divididas pela Guerra da Coreia (1950-1953) em mais de três anos no fim deste mês, outro pequeno passo em direção à diminuição das tensões que é tomado apesar da irritação da Coreia do Norte com exercícios militares que serão realizados em breve entre EUA e Coreia do Sul.

Dia 24: Coreia do Norte pede reconciliação à Coreia do Sul

AP
Sul-coreano Kim Kwang-il, 86 (E), parte depois de submeter formulários para se reunir com sua família que vive na Coreia do Norte. Quadro mostra reunião de paentes de 2010

Galeria de fotos: Governo norte-coreano controla até corte de cabelo

Muitos sul-coreanos mostraram ceticismo com a possibilidade de que Pyongyang concordasse em retomar rapidamente os encontros dramáticos por causa das manobras militares anuais que Seul e Washington planejam para o fim deste mês. A Coreia do Norte chama os exercícios de ensaio para a invasão e usou os que foram feitos no ano passado para justificar em parte uma série de ameaças e provocações que ainda obscurecem as relações na Península Coreana.

A Coreia do Norte também desistiu no último minuto de um plano anterior para reuniões em setembro, depois de acusar a Coreia do Norte de planejar manobras de guerra e outros atos hostis. Novamente o regime pede o cancelamento dos exercícios anuais. Seul e Washington insistem que eles são puramente defensivos e se recusam a cancelá-los.

Nesta quarta-feira, entretanto, em um encontro com delegados da Cruz Vermelha em uma vila de fronteira, a Coreia do Norte concordou em manter reuniões entre 20 a 25 de fevereiro em sua Montanha do Diamante, de acordo com o Ministério da Unificação de Seul, que é responsável pelas questões de fronteira. A Agência Central de Notícias da Coreia do Norte também confirmou as informações.

Durante as negociações de quarta, a Coreia do Sul expressou arrependimento com o cancelamento de reuniões prévias, e a Coreia do Norte concordou que isso não deve se repetir, disse uma declaração do ministério. Sob o acordo, cem idosos de cada país escolhidos em setembro encontrarão seus parentes, disse a nota.

As negociações foram acertadas depois que a Coreia do Norte aprovou no mês passado a retomada do programa de reunião, que estava parado desde o fim de 2010. A Coreia do Norte recentemente amenizou sua retórica tipicamente dura contra a Coreia do Sul e adotou vários gestos conciliatórios em uma ampla mudança em relação ao ano passado, quando ameaçou Washington e Seul com uma guerra nuclear e prometeu retomar sua produção de combustível para armas atômicas.

Veja também: Veja o infográfico sobre o mundo nuclear

Analistas dizem que a empobrecida Coreia do Norte precisa melhorar seus laços com Seul para ajudar a atrair investimento e auxílio estrangeiro para aprimorar as condições de vida e reviver sua fraca economia, sendo improvável que cancele abruptamente as reuniões deste mês.

*Com AP

Leia tudo sobre: coreia do nortecoreia do sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas