Raio quebra asa de Boeing durante tempestade

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Voo da Delta que fazia o trajeto entre Atlanta e Buenos Aires foi sacudido por turbulência e pousou no Uruguai

Um raio quebrou parte da asa direita do Boeing 767-300 da Delta Airlines que fazia o voo DL-101 entre Atlanta e Buenos Aires nesta terça-feira (21), obrigando o piloto a desviar sua rota e pousar em Montevidéu, no Uruguai.

Conheça a home do Último Segundo
Levantamento revela que lugar mais seguro do avião é a parte de trás
Acidentes aéreos mataram 3,5 mil no Brasil desde 1928

Reprodução
A asa direita do Boeing 767-300 foi atingida por um raio durante voo entre Atlanta e Buenos Aires


Segundo passageiros, que publicaram a impressionante imagem da rachadura provocada durante uma inclemente tempestade seguida de forte turbulência, destroços da asa atingiram uma das turbinas no momento em que a aeronave já havia iniciado o procedimento de descida para o pouso no aeroporto de Ezeiza.

Veja galeria de fotos com os aeroportos mais perigosos do mundo:

Conheça os aeroportos mais perigosos do mundo - Situado a 2.600m acima do nível do mar e em meio à Cordilheira dos Andes, o aeroporto de Pasto (Colômbia) é um dos de mais difícil acesso. Foto: DivulgaçãoPista de Lukla, cidade no nordeste do Nepal a 2.860 metros de altitude, é uma das mais desafiadoras para os pilotos por estar em meio a montanhas. Foto: DivulgaçãoInclinação, montanhas e neve: os perigos são muitos em Courchevel, estação de esqui encravada nos Alpes franceses. Foto: DivulgaçãoUma pista suspensa sobre o mar é a surpresa do aeroporto da Ilha de Madeira, em Portugal. Foto: DivulgaçãoEm Tegucigalpa (Honduras), além da pista curta os pilotos enfrentam uma região bastante montanhosa. Foto: DivulgaçãoNo Caribe, o aeroporto de Saint-Marteen é atração turística: os aviões pousam a 20 metros da praia numa pista estreita, curta e sem margem para erros ou distrações. Foto: DivulgaçãoAeroporto de Saint-Barth, no Caribe, só comporta pequenas aeronaves e tem margem mínima para erros no pouso e na decolagem. Foto: DivulgaçãoVail, no Colorado (EUA), atrai esquiadores de todo mundo - eles são obrigados a pousar no pequeno aeroporto numa região gelada e acidentada. Foto: DivulgaçãoEm Gibraltar, a pista cruza a única avenida do pequeno território e os aviões, literalmente, param o trânsito. Foto: DivulgaçãoAeroporto de San Diego, na fronteira com o México, é um dos mais movimentados dos EUA mesmo com pista acanhada e estreita. Foto: DivulgaçãoO aeroporto Kai Tak, em Hong Kong, foi desativado, mas as aproximações em meio a prédios e montanhas entraram para a história. Foto: Divulgação

Sem saber ao certo a extensão dos danos e para desviar da tempestade, o piloto decidiu rumar para o aeroporto de Carrasco, situado a 229 km do ponto original de pouso. Após chegar ao solo, os cerca de 100 passageiros a bordo foram deixados por uma hora no avião sem receber informações. Todos acabaram acomodados num hotel da capital uruguaia.

A Delta não se manifestou sobre o incidente.

Leia tudo sobre: aviação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas