Elefantes devem ter pisoteado turista americana até a morte, diz Tailândia

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Jovem na casa dos 20 anos havia desaparecido no dia 13 e foi encontrada com fraturas no braço, pulso e outras áreas

Guarda-florestais de um parque na Tailândia encontraram o corpo de uma turista americana que aparentemente foi pisoteada até a morta por elefantes na reserva que fica nos arredores de Bangcoc, disse a polícia nesta quinta-feira.

Conheça a home do Último Segundo

JJ Harrison/Wikimedia Commons
Parque Nacional de Kaeng Krachan, na Tailândia, é conhecido pela fauna que inclui elefantes

Uttar Pradesh: Índia faz caçada a tigre que deixou sete mortos

A mulher desapareceu em 13 de janeiro no Parque Nacional de Kaeng Krachan, na Província de Petchaburi, no oeste do país, disse o coronel da polícia Woradet Suanklaai.

Ela foi encontrada esmagada na mata cinco dias depois, após uma equipe de busca composta por 70 pessoas foi enviada à região. A severidade dos ferimentos indica que ela foi pisoteada até morrer.

"Seus braços, seus pulsos e outras partes do corpo estavam quebrados, então inferimos que ela foi pisoteada por elefantes porque nenhum ser humano poderia causar um dano tão poderoso em um corpo", disse Woradet.

A polícia enviou o corpo para um instituto forense na capital para determinar a causa da morte, informou. A Embaixada dos EUA em Bangcoc confirmou a morte, mas não deu mais detalhes.

Kaeng Krachan é o maior parque da Tailândia, cobrindo quase 3 mil m² de floresta. Ele fica a 200 km de Bangcoc.

Woradet disse que a mulher, que estava na casa dos 20 anos, viajava sozinha quando deixou uma base de acampamento no parque.

"Olhando as fotos que ela tirou com sua câmera, vemos vários animais, pássaros, cobras, lagartos", disse Woradet. "Supomos que ela quis tirar fotos de elefantes porque é por isso que o Kaeng Krachan é famoso."

*Com AP

Leia tudo sobre: tailândiaelefanteturistaturismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas