Coelho na orelha de Mandela revolta governo sul-africano

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Artistas explicaram que puseram animal como marca pessoal e para indicar prazo curto para concluir trabalho

Reuters

AP
Orelha de escultura de 9 metros de Mandela tem coelho esculpido dentro (16/1)

O governo da África do Sul declarou guerra a um coelho esculpido dentro da orelha de uma enorme estátua do ex-presidente Nelson Mandela, inaugurada no mês passado.

Conheça a home do Último Segundo

Morre aos 95 anos Nelson Mandela, ícone antiapartheid da África do Sul

O governo disse que a criatura deve ser retirada para "restaurar a integridade" da estátua de bronze de 9 metros do herói antiapartheid, que morreu aos 95 anos no dia 5 de dezembro. A estátua, a maior representando Mandela no mundo, foi inaugurada na sede do governo sul-africano 11 dias após a sua morte.

Os artistas Ruhan Janse van Vuuren e Andre Prinsloo afirmaram que acrescentaram o animal como uma marca pessoal, depois que o governo os impediu de colocar as suas assinaturas na estátua de 4,5 toneladas, e como uma referência ao prazo curto que tiveram para fazer o trabalho.

'Gigante da História': Obama pede ação do mundo para honrar Mandela

A palavra para coelho em africâner é "hass", que também significa pressa. "O coelho é simbólico e representa a pressa com a qual tivemos que fazer a estátua", disse Prinsloo ao jornal Beeld. Os artistas se desculparam pela referência.

Mandela (ao fundo) chega ao tribunal em Pretória em agosto de 1958, para audiência de julgamento que durou mais de quatro anos. Foto: APEm 11 de fevereiro de 1990, Mandela deixa a prisão ao lado de sua mulher, Winnie Madikizela-Mandela. Foto: AFPEm 1993, Mandela recebe o Nobel da Paz ao lado de Frederick Willem de Klerk. Foto: APMandela entrega taça da Copa do Mundo de Rugby a François Pienaar, capital da seleção sul-africana (24 de junho de 1995). Foto: Getty ImagesMandela acena para a torcuda durante a abertura da Copa das Nações Africanas de futebol em Johanesburgo, em janeiro de 1996. Foto: Getty ImagesMandela e Graça passeiam em Johanesburgo, em setembro de 1996. Foto: APGraça Machel, então namorada de Mandela, dá risada ao lado do líder em evento em Soweto (fevereiro de 1997). Foto: APMandela leva o então presidente dos EUA, Bill Clinton, para conhecer a cela onde ficou 18 dos 27 anos em que esteve preso (março de 1998). Foto: APRei da Espanha, Juan Carlos, observa beijo de Mandela e Graça Machel durante cerimônia na Cidade do Cabo em fevereiro de 1999. Foto: APMandela encontra o vocalista do U2, Bono, em show beneficente na Cidade do Cabo em novembro de 2003. Foto: Getty ImagesMandela participa de comício do então candidato à presidência da África do Sul Jacob Zuma, em abril de 2009. Foto: Getty ImagesMandela e a mulher, Graça Machel, participam de comemoração dos 20 anos de sua libertação (11 de fevereiro de 2010). Foto: APNelson Mandela comparece ao funeral de sua bisneta Zenani Mandela, em Johanesburgo (17/6/2010). Foto: APAo lado da mulher, Graça Machel, Mandela acena ao público antes da final da Copa do Mundo em Johanesburgo, em 11 de julho de 2010 - sua última aparição pública. Foto: Getty ImagesCrianças de escola perto de hospital onde Mandela ficou internado janeiro de 2011 em Johanesburgo mostram cartas desejando melhoras ao ex-presidente. Foto: APCrianças de escola perto de hospital são vistas em janela onde cartaz diz: 'Te amamos, Madiba' (27/01/2011). Foto: AFPMichelle Obama visitou Mandela em sua casa em Joanesburgo, na África do Sul (21/06/2011). Foto: AFPEx-presidente sul-africano Nelson Mandela (E) recebe tocha que celebra centenário do governista Congresso Nacional do Povo (30/05/2012). Foto: APMandela e a família posam para foto em sua casa em Qunu, na África do Sul (17/07/2011). Foto: APO ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela recebe uma visita do ex-presidente americano Bill Clinton (17/07/2012). Foto: APSecretária de Estado americana, Hillary Clinton, visitou Mandela em Qunu, África do Sul (06/08/2012). Foto: AP

O coelho escondido foi descoberto na semana passada pelo Beeld, um mês depois da inauguração da escultura em Pretória.

Mogomotsi Mogodiri, porta-voz do Departamento de Artes e Cultura, disse que o governo não considerou apropriada a adição do animal e rejeitou a sugestão de que Mandela, conhecido pelo seu senso de humor, pudesse achar a situação engraçada.

Leia tudo sobre: áfrica do sulmandelacoelho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas