Ameaça de ataque contra Olimpíada de Inverno de Sochi é trote, dizem autoridades

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ameaça foi enviada por email a comitês. Na terça-feira, porém, Rússia alertou sobre potenciais mulheres-bomba

Um email em russo e inglês ameaçando delegações nacionais olímpicas e atletas com ataques terroristas é um trote, não uma ameaça real, disseram autoridades nesta quarta-feira.

Conheça a home do Último Segundo

AP
Panfleto mostra Ruzanna Ibragimova dizendo que ela está foragida em Sochi, Rússia. Ruzanna é suspeita de ser uma potencial mulher-bomba (21/1)

29/12: Mulher-bomba é responsável por ataque na Rússia

30/12: Rússia sofre ataque pelo segundo dia consecutivo

Autoridades esportivas da Hungria, que foram as primeiras a informar sobre o email, disseram ter sido asseguradas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e pelos organizadores de Sochi de que o email não tem nenhum mérito. perante isso, o Comitê Olímpico da Hungria disse que participará da Olimpíada de Inverno, que ocorre de 7 a 23 de fevereiro.

Comitês olímpicos de vários países europeus, incluindo Alemanha, Reino Unido e Áustria, disseram que também receberam uma mensagem similar. Ninguém a quis compartilhá-la com a Associated Press.

Wolfgang Eichler, porta-voz do Comitê Olímpico Nacional da Áustria, disse que o email era um trote que as autoridades já haviam visto previamente.

Reação: Putin promete 'aniquilar terroristas' após ataques na Rússia

"É um email falso de um remetente de Israel, que tem se mantido bastante ativo com várias ameaças durante alguns anos", disse Eichler à agência austríaca APA. "A mensagem foi desconsiderada porque também chegou há dois anos."

O COI repetiu sua posição de que "leva a segurança muito seriamente". "Passaremos adiante qualquer informação crível para os serviços de segurança relevantes", disse em uma declaração. "Entretanto, nesse caso parece que o email enviado ao Comitê Olímpico da Hungria não contém nenhuma ameaça e parece uma mensagem aleatória de um membro do público."

A segurança é uma grande preocupação de todos os jogos olímpicos, mas o é especialmente em Sochi, que está no sul da Rússia, a apenas alguns quilômetros de uma pungente insurgência islâmica no Cáucaso do Norte. Um senhor da guerra militante islâmico conclamou seus seguidores a ataques as Olimpíadas de Sochi, o projeto favorito do presidente russo, Vladimir Putin.

Na terça-feira, a polícia divulgou panfletos com alertas sobre três potenciais mulheres-bomba. Ruzanna Ibragimova, que seria um delas, estaria em Sochi.

*Com AP

Leia tudo sobre: sochi 2014olimpíadas de invernorússiaterrorismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas