Mais de 21 estrangeiros são mortos em ataque suicida no Afeganistão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Um homem-bomba detonou o artefato diante de um restaurante libanês em Cabul, capital do país

Mais de 21 pessoas, em sua maioria estrangeiras, foram mortas na noite de sexta-feira vítimas do ataque de um homem-bomba próximo à entrada de um popular restaurante libanês em Cabul, capital do Afeganistão, enquanto dois outros homens armados atiraram contra os clientes, segundo informou a polícia.

Insurgentes islâmicos do Talibã reivindicaram a responsabilidade pelo ataque no rico distrito de Wazir Akbar Khan, que abriga muitas embaixadas e restaurantes que atendem estrangeiros.

AP
Equipe médica afegã carrega o corpo de um civil vítima do ataque suicida em Cabul, nesta sexta. Um homem-bomba e dois atiradores atacaram um restaurante libanês na cidade

O Fundo Monetário Internacional (FMI) declarou que seu representante no Afeganistão está entre os mortos, e a ONU (Organização das Nações Unidas) informou que três membros de sua equipe também foram mortos. O ministro do exterior canadense, John Baird, declarou que dois cidadãos de seu país foram mortos no ataque, mas não ficou claro se eles correspondem a outras vítimas, além daquelas declaradas pelo ONU e pelo FMI.

“Ataques dirigidos a civis são absolutamente inaceitáveis e estão em flagrante conflito com as leis de direitos humanos”, disse o porta-voz da ONU, Farhan Haq. “Eles devem parar imediatamente”.

O general Ayoub Salangi, um deputado afegão, disse que entre 13 e 15 pessoas, em sua maioria estrangeiros, foram mortos, mas suas nacionalidades não puderam ser imediatamente aferidas.

Um porta-voz do Talibã disse que os mortos eram cidadãos alemães. Em Berlin, o ministro do exterior declarou que não poderia confirmar se havia cidadãos de seu país entre as vítimas.

A porta-voz do Departamento de Estado americano, Jen Psaki, informou que nenhum cidadão americano foi vitimado pelo ataque.

O ataque aconteceu durante o pico do horário do jantar da noite de sexta, quando estrangeiros em Cabul costumam jantar fora. O bairro diplomático é altamente fortificado e abriga muitos cidadãos afegãos ricos e executivos. Rajadas de tiros seguiram-se ao ataque.

“Primeiro houve o ataque suicida próximo ao restaurante para estrangeiros, onde um homem detonou explosivos presos a seu corpo, e depois, possivelmente um ou dois insurgentes, entram no restaurante”, disse um membro das forças de segurança afegãs. A informação foi parcialmente confirmada pelo ministério do interior que, por meio de seu porta-voz, disse que três homens-bomba se aproximaram do prédio, tendo um deles detonado a bomba enquanto as forças de segurança atiravam contra os outros dois. O tiroteio ainda continuou por cerca de 20 minutos depois da explosão e, na sequência, a estrada principal que leva à região foi isolada.

Depois da explosão, dois atiradores invadiram o restaurante e atiraram nos clientes que jantavam ali, segundo as forças de segurança, acrescentando que as vítimas estrangeiras foram levadas para um campo militar internacional localizado à leste de Cabul.

O representante do FMI Wabel Abdallah, um libanês de 60 anos, foi morto na explosão, declarou a instituição. Ele liderava o escritório do FMI em Cabul, desde 2008.

“Esta é uma notícia trágica, e nós do fundo estamos devastados”, declarou a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, em nota oficial. “Nossos sentimentos estão com a família e os amigos de Wabel, assim como com as demais vítimas do ataque”.

Próximo ao hospital, os feridos gritavam e alguns choravam, pressionando lenços contra rosto enquanto os médicos os atendiam. Um homem, filho de uma vítima afegã, chutou a parede enquanto uivava de dor.

“Um dos cozinheiros do restaurante foi ferido”, declarou o médico Abdul Bashir. “Dois corpos foram transportados ao necrotério”, continuou.

Hashmat Stanekzai, porta-voz da polícia de Cabul, declarou que uma operação de checagem do edifício estava em andamento. “A operação de checagem ainda está em curso. Nossas forças de segurança ainda não estão dentro do restaurante”, ele disse. “Ainda pode haver alguns insurgentes no prédio, por isso precisamos agir com cuidado para evitar possíveis vítimas”.


Com informações da agência Reuters

Leia tudo sobre: ataque suicidahomem-bombaCabulAfeganistão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas