EUA chamam de ofensivos comentários sobre Kerry atribuídos a ministro de Israel

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Titular da Defesa afirma que secretário busca paz na região movido por 'obsessão' e 'sentimento messiânico', diz jornal

Reuters

Os Estados Unidos rebateram nesta terça-feira as declarações atribuídas ao ministro da Defesa de Israel, que teria sugerido que a busca do secretário de Estado americano, John Kerry, pela paz no Oriente Médio seria messiânica e obsessiva.

Conheça a home do Último Segundo

AP
Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, tira os óculos e suspira antes de falar no Capitólio, Washington (10/9)

Julho: Israel e palestinos estabelecem prazo de nove meses para acordo de paz

"Os comentários do ministro da Defesa (Moshe Yaalon), se precisos, são ofensivos e inapropriados, especialmente diante de tudo que os EUA estão fazendo para apoiar as necessidades de Israel", disse Jen Psaki, porta-voz do Departamento de Estado num breve comunicando e numa rara reprimenda ao aliado Israel.

A porta-voz fez o comentário depois que o jornal mais vendido em Israel publicou que Yaalon teria dito que Kerry agia motivado por "uma obsessão incompreensível e um sentimento messiânico" e não poderia ensiná-lo nada sobre o conflito entres israelenses e palestinos.

Psaki divulgou a resposta em Roma, onde Kerry fez uma breve parada antes de ir ao Kuwait. "O secretário Kerry e a sua equipe têm trabalhado dia e noite para tentar promover uma paz segura para Israel, dada a preocupação do secretário com Israel", acrescentou a porta-voz.

"Questionar os motivos dele e distorcer as suas propostas não é algo que esperaríamos do ministro da Defesa de um aliado próximo."

Leia tudo sobre: israeleuaoriente médiokerrymoshe yaalon

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas