Vazamento de produto químico deixa 300 mil sem água nos EUA

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Quase 19 mil litros de produto tóxico vazaram no Rio Elk na quinta, forçando fechamento de lojas e escolas

Reuters

Até 300 mil habitantes do Estado norte-americano da Virgínia Ocidental passaram a segunda noite sem poder tomar banho ou beber água encanada por causa de um vazamento de produtos químicos no Rio Elk, perto da capital estadual, Charleston, embora o nível de contaminação tenha diminuído.

Conheça a home do Último Segundo

AP
Pessoas fazem fila para pegar água de caminhão-pipa enviado de Washington, Pensilvânia, a Charleston, Virgínia Ocidental (10/1)

2013: Vazamento químico na China alarma autoridades ambientais

Quase 19 mil litros do produto 4-metilciclohexano metanol vazaram no rio na quinta-feira, afirmou o governador Earl Ray Tomblin em entrevista à CNN.

Na sexta-feira, ele declarou estado de emergência em nove condados, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, emitiu uma declaração de emergência. O vazamento forçou o fechamento de escolas e lojas em Charleston, a maior cidade da Virgínia Ocidental.

O governador disse que testes realizados de hora em hora na água mostraram "que o nível de contaminação está caindo". "Mas não temos certeza de quanto tempo vai demorar para que seja razoável retirar a proibição de uso da água", afirmou.

Leia tudo sobre: euavazamento químicovirgínia ocidental

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas