Estudante de 15 anos morre ao impedir ataque suicida contra escola no Paquistão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

'Meu filho fez sua mãe chorar, mas evitou que centenas de mães chorassem por seus filhos', afirmou o pai Mujahid Ali

Tributos têm crescido no Paquistão ao adolescente paquistanês Aitzaz Hasan, 15, que foi morto na segunda-feira quando impediu que um homem-bomba atacasse sua escola na área de Hangu.

Conheça a home do Último Segundo

Paquistão
Aitzaz Hasan, que impediu ataque suicida contra escola no Paquistão, era descrito como corajoso e bom aluno

NYT: Paquistaneses enfrentam jornada por céu, mar e terra para fugir da violência

Hasan estava com amigos do lado de fora da escola quando viram um homem usando um colete-bomba. Apesar dos apelos de seus amigos, ele decidiu confrontar e capturar o suicida, que então detonou os explosivos, disse seu primo à rede BBC. Considerado um herói, Aitzaz vem recebendo várias homenagens nas redes sociais.

Houve pedidos para que ele ganhe a maior honra do Exército, concedida aos que sacrificaram suas vidas pelo país, embora não esteja claro se ele está qualificado para receber isso como civil.

Confronto

O incidente aconteceu na segunda-feira em Ibrahimzai, na região predominantemente xiita de Hangu, no noroeste do Paquistão. No momento do ataque, havia 2 mil estudantes na escola.

"Meu primo sacrificou sua vida salvando sua escola e centenas de estudantes e funcionários", disse o primo Hassan Bangish. "O homem-bomba queria destruir a escola e seus alunos. Foi meu primo que o impediu."

Ele descreveu Aitzaz como "corajoso" e como um bom estudante. "Ele sempre costumava dizer: 'Estou pronto para meu país."

Sua família insistiu que, em vez de enfatizar a dor causada por sua morte, querem dar destaque ao orgulho sobre suas ações. "Ele é um shahid (mártir) de toda a sua nação", disse o primo.

Sua família também falou sobre as ações de Aitzaz no jornal paquistanês Express Tribune. "Meu filho fez sua mãe chorar, mas evitou que centenas de mães chorassem por seus filhos", afirmou o pai Mujahid Ali.

No Paquistão: Autor de ataque a Malala é nomeado novo líder do Taleban

De acordo com Bangish, as pessoas na área gostariam que o governo desse a Aitzaz um prêmio em reconhecimento à sua coragem e o comparam à ativista pela educação Malala, que foi baleada pela milícia islâmica do Taleban em 2012 por defender os direitos das mulheres.

Sakharov: Malala vence prêmio europeu de direitos humanos

Hangu fica perto das regiões tribais semiautônomas do Paquistão, que tem uma forte presença do Taleban e da rede terrorista Al-Qaeda. A área também é conhecida pela violência sectária contra os muçulmanos xiitas.

*Com BBC

Leia tudo sobre: paquistãoaitzaz hasantalebanataque suicida

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas