Ar polar que causa quedas recordes de temperatura se espalha do meio-oeste para sudeste e leste dos EUA

Um perigoso ar polar que causou quedas recordes de temperatura em décadas se espalhou nesta terça-feira do meio-oeste para regiões a sudeste e leste dos EUA e a leste do Canadá, tornando arriscado se aventurar do lado de fora e forçando várias escolas e lojas a fechar.

Conheça a home do Último Segundo

Homem trabalha para retirar neve da calçada em rua de Michigan (7/1)
AP
Homem trabalha para retirar neve da calçada em rua de Michigan (7/1)

Segunda: 'Redemoinho polar' causa temperaturas congelantes nos EUA

A invasão do ar polar no leste e sul traz as perspectivas de temperaturas negativas recordes. Na Geórgia e no Alabama, a previsão é de -13°C, com ventos congelantes chegando até a Flórida e trazendo um frio de -23°C em Atlanta e de -24°C em Baltimore.

Metereologistas disseram que cerca de 187 milhões de pessoas podem sentir os efeitos do " redemoinho polar " quando ele se espalhar pelo país. Funcionários de energia do Tennessee se preparam para um demanda energética recorde, enquanto Ohio espera suas temperaturas mais frias em décadas.

Vídeo: Frio recorde faz EUA acionarem navio quebra-gelo em lago

As temperaturas terrivelmente frias de segunda-feira atingiram o recorde de -27°C em Chicago, enquanto em Fort Wayne, Indiana, chegaram a -25°C. Recordes também foram quebrados em Oklahoma e no Texas, e a sensação térmica em toda a região era de -40°C ou mais frio. Autoridades em Estados como Indiana, onde o acúmulo de neve alcançou 30 centímetros de altura, pediu aos moradores que permanecessem em suas casas se pudessem.

"O frio é o real assassino aqui", disse o prefeito de Indianápolis, Mayor Greg Ballard, na segunda-feira, enquanto pedia que as escolas e as lojas continuassem fechadas por mais um dia. "Em dez minutos você pode morrer se não estiver usando as roupas apropriadas."

Vídeo: Frio faz água fervendo congelar em pleno ar em Chicago

A recuperação será o foco de vários Estados do meio-oeste nesta terça-feira, já que ao frio extremo se seguiram centímetros de neve e fortes ventos que tornaram arriscado viajar - especialmente nas rodovias de Indiana e Illinois. O frio também teria causado várias mortes no Michigan, Illinois, Indiana e Ohio.

O governadores de Illinois, Pat Quinn, e de Indiana, Mike Pence, emitiram declarações de desastre, abrindo caminho para pedir auxílio federal.

Mais de 500 passageiros da companhia ferroviária Amtrak passaram a noite em três trens que iam a Chicago e pararam por causa da queda pesada de neve. Mas também há sinais de que as coisas lentamente voltam ao normal.

A companhia aérea JetBlues, que suspendeu todos os voos programados para e de Nova York e Boston na segunda-feira, planejou retomar alguns dos voos na manhã desta terça. As Southwest Airlines em Chicago reiniciou suas operações na noite de segunda.

O Zoológico de Minnesota anunciou que reabrirá nesta terça. Os legisladores de Indiana planejam realizar sua primeira sessão de 2014 depois de um dia de adiamento.

E temperaturas mais quentes - ou ao menos perto ou acima do ponto de congelamento - estão previstas para o meio-oeste. Indianápolis deve alcançar -3°C na quarta, com a mesma perspectiva de aumento de temperatura durante a semana para partes da região central dos EUA.

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.