Acidente de trânsito está sendo tratado como homicídio pela polícia, e liberação depende de autorização judicial

A família da professora e psicóloga brasileira Jaqueline Marques, que morreu no sábado (4) num acidente de carro na Califórnia (EUA), está enfrentando um longo processo burocrático para trazer o corpo de volta ao país.

Conheça a home do Último Segundo

Sábado: Turista brasileira morre em acidente de carro na Califórnia

Segundo informações da rede KCETV, a morte está sendo tratada pela polícia como homicídio, e o corpo de Jaqueline terá de passar por uma perícia e ainda obter uma autorização judicial especial para sair dos Estados Unidos antes da conclusão da investigação.

A professora, que morava em Manaus e passava férias no país com o marido e outros familiares, morreu após ser lançada para fora do carro em que viajava nos arredores de Los Angeles. O veículo foi atingido por uma caminhonete dirigida por um mexicano ilegal no país, que estaria embriagado e foi detido imediatamente pelas autoridades.

De acordo com a rede de notícias NBC, Jaqueline estava no banco de trás do veículo e foi arremessada para fora com o impacto da batida. A sogra da psicóloga brasileira teve ferimentos na coluna e está internada.

Em nota oficial, o Centro Universitário do Norte (UniNorte), onde Jaqueline dava aulas, lamentou a morte e disse que a professora tinha uma atuação comprometida e apaixonada pela docência. "Neste momento de dor, a UniNorte se solidariza com familiares e amigos da professora Jaqueline Marques".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.