Nevasca provoca pelo menos 15 mortes nos Estados Unidos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Acidentes de trânsito são principal causa de mortalidade. Previsão é que fique ainda mais frio no fim de semana

A nevasca que atinge a região nordeste dos Estados Unidos com forte intensidade já provocou pelo menos 15 mortes, a maioria em acidentes de trânsito. De Minnesota ao Maine, a neve está prejudicando o dia a dia dos americanos. A previsão é de que o final de semana será ainda mais frio.

Conheça a home do Último Segundo

Corredores fazem jogging na neve em frente ao Lincoln Memorial, em Washington, EUA (13/2). Foto: APPedestres se apoiam uma na outra ao atravessar rua sob tempestade de neve na Carolina do Norte (12/2). Foto: APPedestre anda por ruas cheias de neve em Albany, no estado americano de Nova York (5/2). Foto: APCongestionamento atinge lado que leva ao sul de Atlanta, enquanto norte fica vazio (29/1). Foto: APHomem atravessa Rua Broad durante queda de neve na Filadélfia (21/1). Foto: APPedaços de gelo são vistos no Rio Delaware, na Filadélfia (8/1)
. Foto: APHomem caminha perto de carro parcialmente coberto por gelo em Baltimore (8/1). Foto: APRebocador abre caminho em águas congeladas do Rio Mississippi (7/1). Foto: APPatos são vistos em parte congelada de lagoa em Fairfax, Virgínia (7/1). Foto: APLinha do horizonte de Chicago é vista além da água congelada do Lago Michigan (6/1). Foto: ReutersMulher caminha de volta para seu carro em estacionamento do Aeroporto Internacional de Indianápolis (6/1). Foto: APMulher caminha perto de estação de trem em Chicago (6/1). Foto: APHomem usa esqui em rua do Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, J.B. ForbesMotorista tenta empurrar o carro em estrada coberta de neve em Saint Louis, no Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, Robert CohenHomem caminha com pá de neve nas mãos em  Illinois. Previsão é de frio recorde nos EUA neste inverno (5/1). Foto: AP Photo/The News-Gazette, Holly HartMulher escorrega no chão congelado em Roosevel Island, em Nova york. Foto: ZORAN MILICH/REUTERS/NewscomHomem escorrega no gelo em Roosevelt Island, em Nova York, atingida por uma forte tempestade de neve (5/1). Foto: ZORAN MILICH/REUTERS/NewscomHomem caminha pela neve em Massachussets (5/1). Foto: AP Photo/Michael DwyerHomem usa máscara e roupas pesadas durante caminhada em Springfield, no Estado de Illinois (5/1). Foto: AP Photo/Seth PerlmanCasal enfrenta o 'inverno branco' em Webster Groves, no Missouri (5/1). Foto: AP Photo/St. Louis Post-Dispatch, J.B. ForbesApós forte nevasca em New Jersey, homem tenta desenterrar seu carro da neve (4/1). Foto: APAcidentes de trânsito são principal causa de mortes durante o frio (4/1). Foto: APNeve cobriu as pedras de cemitério em Nova York (4/1). Foto: ReutersPrevisão é de que o final de semana fosse ainda mais frio nos EUA (4/1). Foto: ReutersPessoas brincam com a neve no Central Park, em Nova York (3/1). Foto: ReutersNevasca em Nova York (3/1). Foto: CARLO ALLEGRI/REUTERS/NewscomCrianças fazem pilha de neve na Times Square, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloCrianças brincam com a neve na ponte do Brooklyn, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloNeve atrapalha pedestres no cruzamento da 34th Street com 6th Avenue, em Nova York (3/1). Foto: AP/John MinchilloA ponte do Brooklyn, em Nova York, sob intensa neve (3/1). Foto: AP/John MinchilloFuncionários retiram neve de degraus na Times Square (3/1). Foto: AP Photo/John MinchilloCriança brinca de criar formato de anjo sobre a neve na Times Square (3/1). Foto: AP Photo/John Minchillo

Em Boston, há quase um metro de neve acumulada nas ruas e a ordem das autoridades é que as pessoas evitem sair de casa. Em Connecticut, só nesta sexta-feira (3) a polícia registrou mais de 224 acidentes - com a neve, as pistas ficam escorregadias e batidas são comuns.

O Estado de Illinois, onde fica Chicago, disponibilizou mais de 100 centros de aquecimento para ajudar a população a economizar com calefação no horário diurno. Em Nova York, a prefeitura fez uma força-tarefa para proteger os inúmeros sem-teto da cidade. O Departamento de Serviços para Desabrigados de Nova York entrou em "código azul", dobrando o número de vans patrulhando as ruas em busca de pessoas que necessitem abrigo e acelerando o processo de ingresso desses cidadãos nos albergues.

Em boa parte do país, os norte-americanos foram às ruas para tentar abrir caminhos e remover seus carros. A nevasca ainda obrigou o cancelamento de milhares de voos e fechou escolas e edifícios do governo.

Grandes cidades foram atingidas, de Washington a Portland, no estado de Maine. A ilha de Manhattan, em Nova York, acumulou 15 centímetros de neve, e regiões do bairro de Queens chegaram a mais de 26 centímetros.

Embora veículos especiais tenham facilitado o trabalho para liberar ruas e trilhas, autoridades alertaram os habitantes de que um frio incomum deve varrer o Meio-Oeste e o Nordeste do país.

A cidade de Embarrass, no estado de Minnesota, registrou 38 graus Celsius negativos, a menor temperatura nos EUA fora do Alaska na sexta-feira, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia.

"As temperaturas hoje e amanhã devem ficar extremamente baixas, e perigosas também", disse o governador de Massachusetts, Deval Patrick. "São condições perigosas."

A previsão de mínima para a madrugada em Boston era de 20 graus negativos, e em Nova York, de 16 graus negativos.

Washington foi atingida por mais de 5 centímetros de neve, menos do que Filadélfia (13 cm) e Hartford (18 cm).

Aeroportos em toda a região da Nova Inglaterra alertaram os passageiros que esperem atrasos, enquanto autoridades liberam voos que aguardam há mais tempo.

"Agora temos nossas quatro pistas e pistas de taxiamento liberadas", afirmou Ed Freni, diretor de aviação do Aeroporto Internacional de Logan, em Boston. "Voltaremos às operações normais até amanhã."

*Com agências internacionais

Leia tudo sobre: nevascaEUA

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas