China relaxa formalmente política de filho único e abole trabalho no campo

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Mudanças fazem parte de série de reformas para a próxima década anunciadas em novembro pelo Partido Comunista

Reuters

A China aprovou formalmente neste sábado o relaxamento de sua política de filho único e a abolição do controverso sistema de trabalho no campo, informou a agência estatal Xinhua.

Conheça a home do Último Segundo

Getty Images
Sob a nova política, casais serão autorizados a ter duas crianças se um dos pais for filho único

Anúncio: China vai flexibilizar política do filho único e abolir trabalhos forçados

As mudanças fazem parte de uma série de reformas anunciadas no mês passado após encontro do Partido Comunista que estabeleceu as políticas para a próxima década.

Sob a nova política, casais serão autorizados a ter duas crianças se um dos pais for filho único. Anteriormente, um casal só poderia gerar uma segunda criança se ambos os pais fossem filhos únicos.

2012: China é pressionada para dar fim à política do 'filho único'

O plano foi previsto pelo governo cerca de cinco anos atrás, com autoridades preocupadas com o fato de que os controles estritos pudessem minar o crescimento econômico.

A resolução, formalmente aprovada pelo Parlamento chinês neste sábado, permitirá que legisladores locais decidam quando implementarão as políticas, disse a Xinhua.

Filho Único: Política criou chineses mais desconfiados e avessos a riscos

O Parlamento também aprovou a abolição do sistema de "reeducação pelo trabalho", em vigor desde 1957, que permite à polícia sentenciar criminosos a até quatro anos de confinamento em trabalho no campo sem julgamento.

Críticos afirmam que o sistema fere a lei e é frequentemente usado contra ativistas políticos e seguidores do Falun Gong, um grupo espiritual banido.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas