Líder não disputa reeleição por veto constitucional. Fala foi dada após aliado citar possível campanha "Cristina 2015"

Reuters

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, descartou nesta quinta-feira (26) concorrer a qualquer cargo eletivo nas eleições gerais de 2015, quando termina seu mandado, segundo a mídia estatal Télam.

Conheça a home do Último Segundo

Com cão dado por Chávez, Cristina Kirchner posta vídeo de agradecimento

Cristina Kirchner em  vídeo de agradecimento que postou após voltar ao trabalho (arquivo)
Reprodução
Cristina Kirchner em vídeo de agradecimento que postou após voltar ao trabalho (arquivo)

A presidente, que pouco tem aparecido em público desde que recebeu alta médica por uma cirurgia cerebral, em novembro, não pode concorrer à reeleição devido a um veto constitucional.

"Não há possibilidade alguma de 'Cristina 2015' a algum cargo eletivo", disse a presidente, que passa os feriados de fim de ano na província de Santa Cruz, onde possui residência.

Relembre:  Presidente Cristina Kirchner volta ao trabalho na Argentina após cirurgia

A declaração vem depois de um aliado próximo do parlamentar peronista Carlos Kunkel afirmar, na última quarta-feira (25), que a chefe de Estado se candidataria a um cargo nas eleições gerais, mas não identificou qual.

Aliados de Cristina atuaram na possibilidade de fazer uma reforma constitucional para permitir uma nova reeleição à presidente, mas a enorme derrota nas eleições legislativas este ano sepultaram a possibilidade.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.