Pontífice deseja sucesso para negociações de paz no Oriente Médio e fim dos conflitos na Síria e países da África

Em seu discurso no Dia de Natal, o papa Francisco disse esperar um mundo melhor, com bem-sucedidas negociações na terra natal de Jesus, paz para a Síria e países da África em guerra, assim como dignidade para os migrantes e refugiados que fogem da miséria e do conflito.

Conheça a home do Último Segundo

Papa Francisco acena ao pronunciar sua primeira mensagem 'Urbi et Orbi' (à cidade e ao mundo) a partir da varanda com vista para a Praça de São Pedro, Vaticano (25/12)
Reuters
Papa Francisco acena ao pronunciar sua primeira mensagem 'Urbi et Orbi' (à cidade e ao mundo) a partir da varanda com vista para a Praça de São Pedro, Vaticano (25/12)

Véspera: Papa Francisco celebra Missa do Galo pela primeira vez no Vaticano

O pontífice falou nesta quarta-feira a partir da varanda central da Basílica de São Pedro para cerca de 70 mil turistas, peregrinos e romanos aglomerados na praça em frente ao local. Ele disse que se unia à canção dos anjos cristãos com todos aqueles que esperam "por um mundo melhor" e aqueles que "se importam com os outros, humildemente".

Entre os países atingidos por conflitos, Francisco relembrou da Síria, do Sudão do Sul, da República Centro-Africana, da Nigéria e do Iraque.

Revista Time:  Papa Francisco é eleito Personalidade do Ano

O papa rezou para que Jesus, o "príncipe da paz", "abençoe a terra em que escolheu vir a esse mundo e conceda um resultado favorável para as negociações de paz entre israelenses e palestinos. Cure as feridas do amado país do Iraque, uma vez mais atingido por frequentes atos de violência".

Francisco então explicou seu conceito de paz. "A verdadeira paz não é um equilíbrio de forças opositoras. Não é uma fachada adorável que concilia conflitos e divisões", disse o pontífice na mensagem de Natal, sua primeira desde que foi eleito, em março . "A paz pede um compromisso diário", afirmou.

Veja a celebração de Natal pelo mundo:

No Natal: Cristãos são alvo de ataques à bomba no Iraque

Com uma referência aos ataques contra cristãos na África e em partes do Oriente Médio, Francisco rezou para que Deus "proteja todos aqueles que são perseguidos em seu nome".

Relembrando as centenas de migrantes que se afogaram tentando chegar à costa europeia, Francisco também rezou para que os refugiados recebam esperança, consolo e assistência.

No Oriente Médio, peregrinos celebraram o Dia de Natal nesta quarta-feira na antiga igreja de Belém onde, segundo a tradição, Jesus nasceu, enquanto velas iluminavam o local sagrado e o som de preces fluíam pelas paredes do local.

Agosto: Israel e palestinos iniciam negociações de paz

O comparecimento deste ano foi um dos maiores em Belém, e as celebrações foram marcadas por um cauteloso otimismo em meio às negociações de paz em andamento entre Israel e os palestinos. Os líderes expressaram esperança de que, no próximo ano, os palestinos possam alcançar um Estado independente.

O principal clérigo da Igreja Católica na Terra Santa, o patriarca Fouad Twal, liderou as preces para cerca de 1 mil fiéis enquanto soavam os sinos e turistas de todo o mundo se dirigiam à Igreja de Natividade, do século quatro, para ver o local do nascimento tradicional de Jesus.

 Freiras e fiéis participam de missa na Igreja de Natividade em Belém, Cisjordânia
AP
Freiras e fiéis participam de missa na Igreja de Natividade em Belém, Cisjordânia

"O mundo todo agora olha para Belém, a terra natal de Jesus", disse Twal em seu discurso anual. "A Terra Santa é o local de nascimento de Jesus e temos de refletir essa figura brilhante de Jesus ao representar sua moral, sua mensagem de amor e reconciliação."

Belém fica a 10 km ao sul de Jerusalém. A entrada para a cidade é controlada por Israel, que ocupou a Cisjordânia em 1967. Depois de um levante palestino iniciado em 2000, o número de visitantes caiu, incluindo de cristãos.

Mas graças a um período de relativa calma, eles têm gradualmente aumentado em anos recentes - e embora continuem abaixo dos níveis recordes da década de 1990, ganharam um impulso extra neste ano depois da retomada das negociações de paz.

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.