Imigrantes costuram boca para exigir libertação na Itália

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Imigrantes ilegais podem ser detidos por até 18 meses enquanto aguardam a deportação para país de origem

Reuters

Nove imigrantes ilegais detidos na Itália costuraram os lábios com fios de sua roupa de cama para exigir a libertação. O protesto, que começou em um centro de detenção perto de Roma no sábado (22), aconteceu dias depois do surgimento de um vídeo que mostra imigrantes de outro campo nus no frio sendo borrifados com um remédio contra sarna.

Conheça a home do Último Segundo

O vídeo, feito na semana passada na ilha de Lampedusa - onde centenas de imigrantes morreram em um naufrágio em outubro -, desencadeou novos pedidos pelo fechamento dos centros de detenção e por mudanças nas leis de imigração.

Usando uma agulha improvisada, quatro tunisianos deram um ponto no meio dos lábios, disse à Reuters Filiberto Zaratti, um parlamentar que visitou os manifestantes.

Mais tarde, cinco marroquinos imitaram o gesto, disse o administrador do local à televisão italiana. Os manifestantes pediram para ser liberados do local, disse o administrador.

A Itália tem recebido o grosso da onda de imigração para a União Europeia. Mais de 40 mil pessoas se arriscaram na perigosa travessia marítima do norte da África até o continente europeu este ano, quase quatro vezes mais que no ano passado.

Imigrantes ilegais podem ser detidos por até 18 meses enquanto aguardam a deportação.

Apesar de terem costurado os lábios, os manifestantes ainda conseguem comer e beber e foram examinados por um médico, disse Zaratti, descrevendo suas condições de vida como vergonhosas.

"Que estas pessoas tenham sido forçadas a uma forma tão extrema de protesto reflete seu desespero", afirmou o parlamentar do partido opositor de esquerda Ecologia e Liberdade. "Estas estruturas deveriam ser fechadas imediatamente".

Leia tudo sobre: MUNDOITALIAIMIGRANTESCOSTURADOS

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas