Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, pelo menos seis crianças estão entre os mortos neste domingo

Reuters

Ao menos 42 pessoas, incluindo crianças, morreram neste domingo quando helicópteros do Exército sírio soltaram bombas improvisadas em barris na província de Aleppo, disse um grupo de monitoramento da violência na Síria.

Ataques aéreos da Síria sobrecarregam hospitais de Aleppo, diz organização

Conheça a home do Último Segundo

Drama: Pão encarece 500% e vira símbolo da crise humanitária na Síria

Sírios passam em frente a destroços após ataque que matou dezenas neste domingo
SAAD ABOBRAHIM/REUTERS/Newscom
Sírios passam em frente a destroços após ataque que matou dezenas neste domingo

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, organização sediada em Londres, afirmou que ataques aéreos atingiram diversos distritos de Aleppo, o pior deles em Hanano, no leste da cidade. Pelo menos seis crianças estão entre os mortos, segundo o observatório.

A Human Rights Watch disse em relatório no fim de semana que os ataques feitos com as chamadas "bombas de barril" mataram dezenas de civis em Aleppo no último mês. A ONG descreveu os ataques como ilegais e disse que atingiram áreas residenciais e comerciais.

Refugiados sírios: Anistia critica Europa por resposta 'vergonhosa' a crise

As bombas de barril são feitas em cilindros ou barris de petróleo, cheios de explosivos, e são frequentemente atiradas de helicópteros. As bombas, que geralmente atingem alvos precisos, são capazes de causar baixas generalizadas e danos significativos.

Veja imagens do conflito na Síria desde o início deste ano:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.