Aeronave dos EUA foi atingida por armas de fogo no Sudão do Sul

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Aeronave levou tiros quando se aproximava do local de resgate; conflito já matou centenas de civis

Reuters

Uma aeronave dos Estados Unidos esteve sob fogo neste sábado (21) durante uma missão para retirar norte-americanos de um conflito no Sudão do Sul e quatro militares acabaram feridos.

Conheça a home do Último Segundo

Há uma semana, quase instalou-se uma guerra civíl étnica apenas dois anos após ganhar independência do Sudão, com forte apoio de sucessivos governos dos EUA.

Obama: Sudão do Sul está à beira do 'precipício de uma guerra civil'

O avião norte-americano esteve sob fogo enquanto aproximava-se do local de resgate, informou a autoridade militar africana em comunicado. "O avião foi desviado para um área fora do país e abortou a missão", disse o comunicado.

Quinta: Base da ONU é atacada no Sudão do Sul e pode haver vítimas

Após 'tentativa de golpe': Sudão do Sul impõe toque de recolher

2011: Sudão do Sul se torna o mais novo país do mundo

Centenas de pessoas morreram num conflito entre seguidores do presidente Salva Kiir, do grupo étnico Dinka, contra apoiadores do ex-vice-presidente Riek Machar, do grupo Nuer, que foi afastado em julho e é acusado de tentar tomar o poder.

A luta se espalhou a partir da capital, Juba, e agora se instala em campos vitais de petróleo.

Após encontros com mediadores africanos na última sexta-feira, o governo informou pelo Twitter que estava disposto a dialogar com qualquer grupo rebelde. Os EUA também vão enviar um grupo para ajudar nas negociações.

O ministro de Relações Exteriores do Sudão do Sul, Barnaba Marial, afirmou à Reuters que os mediadores receberam autorização para se encontrar com rebeldes, incluindo Machar e seus aliados. A conversa deveria ocorrer neste sábado.

(Reportagem de Carl Odera)

Leia tudo sobre: MUNDOmundosudão do suleua

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas