Intérprete que atuou no funeral de Mandela é internado em hospital psiquiátrico

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Thamsanga Jantjie alegou ataque de esquizofrenia após ser acusado de fraude em cerimônia na África do Sul

Agência Brasil

O intérprete de sinais Thamsanga Jantjie, que trabalhou no funeral de Nelson Mandela e alegou esquizofrenia depois de ter sido acusado de fraude, foi internado em um hospital psiquiátrico, informou a imprensa sul-africana.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Jantjie disse que estava ouvindo vozes enquanto estava no palco em homenagem a Mandela

Sua atuação gerou polêmica pela tradução para a linguagem de sinais de intervenções de autoridades, como o presidente norte-americano, Barack Obama, e dos filhos de Mandela na cerimônia da semana passada. Especialistas em linguagem gestual comentaram que o trabalho de Jantjie não passou de “agitar os braços” e de “gestos engraçados”.

AP
Intérprete ao lado do presidente dos EUA, Barack Obama

Leia também:

Intérprete culpa esquizofrenia por má atuação em cerimônia de Mandela

Intérprete para surdos diz que sofreu alucinações no memorial de Mandela

Intérprete de cerimônia de Mandela era de grupo que queimou homens

De acordo com o jornal Star, a mulher do tradutor levou o marido a um hospital psiquiátrico perto de Joanesburgo, onde foi sugerido o internamento imediato. O jornal informa que ele tinha uma consulta agendada no hospital para o dia 10, mas faltou por ter sido contratado para as cerimônias fúnebres do ex-presidente sul-africano.

Jantjie alegou ser um tradutor qualificado e explicou que o seu comportamento no funeral foi causado por um ataque de esquizofrenia que o desconcentrou.

O governo da África do Sul apresentou um pedido de desculpas à comunidade de portadores de deficiência auditiva pelo incidente.

Leia tudo sobre: morte de mandelamandelaintérpretemundo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas