Ex-presidente foi sepultado em um cemitério da família, após cerimônia que reuniu cerca de cinco mil pessoas

Lápide que recebeu corpo de Mandela; enquanto corpo descia à sepultura, helicópteros balançavam a bandeira sul-africana e uma bateria de canhões disparou salva de 21 tiros
Reuters
Lápide que recebeu corpo de Mandela; enquanto corpo descia à sepultura, helicópteros balançavam a bandeira sul-africana e uma bateria de canhões disparou salva de 21 tiros

O ex-presidente sul-africano foi seputado às 8h40 deste domingo (no horário de Brasília), no cemitério da familia em Qunu, na província de Eastern Cape.

Enquanto seu caixão era abaixado para a sepultura, três helicópteros militares sobrevoavam o cemitério balançando a bandeira sul-africana, rememorando a posse de Mandela como primeiro presidente negro da África do Sul, há quase duas décadas.

Uma bateria de canhões disparou uma salva de 21 tiros, que ecoaram pelas colinas do Cabo Oriental, antes de cinco caças voarem baixo e em formação sobre o vale.

"A sua foi realmente uma longa caminhada até a liberdade, e agora você conseguiu a liberdade definitiva no seio de seu criador", disse um capelão militar durante a cerimônia no jazigo da família, onde três dos filhos de Mandela já estão enterrados.

Ao lado da sepultura havia 450 parentes, líderes políticos e convidados estrangeiros, incluindo o príncipe Charles, da Grã-Bretanha, o ativista norte-americano de direitos civis o reverendo Jesse Jackson e a apresentadora Oprah Winfrey.

Cerimônia de duas horas reuniu 5 mil pessoas
AP
Cerimônia de duas horas reuniu 5 mil pessoas

Cerimônia

O sepultamento de Madiba aconteceu após uma cerimônia de duas horas que seguiu os rituais xhosa. Participaram dela cerca de 5.000 pessoas, entre elas a família do ex-presidente e líderes de diferentes países.

Levado por generais, o caixão entrou na tenda seguido pelo presidente da África do Sul, Jacob Zuma, o neto mais velho do ex-presidente, Mandla Mandela, e, em uma segunda linha, a viúva de Mandela, Graça Machel, e sua ex-esposa, Winnie Madikizela-Mandela.

"Vá em paz, herói dos heróis", disse o presidente Zuma em seu discurso. Ele assegurou que a África do Sul vai seguir o caminho que Mandela trilhou "Quando as pessoas reconhecem o bem em uma pessoa, respondem da mesma forma. O povo só quis dizer uma palavra: obrigado."

"Acho que todos nós concordamos hoje que a pessoa que se encontra aqui é o maior filho da África do Sul", disse Cyril Ramaphosa, vice-presidente do Congresso Nacional Africano, partido no poder e ao qual Mandela foi filiado.

Mandela, ex-presidente da África do Sul e lengendário líder anti-apartheid, morreu em 5 de dezembro, com 95 anos de idade.

Com informações da Agência Reuters

Leia também:

Morre aos 95 anos Nelson Mandela, ícone antiapartheid da África do Sul

Frases de Mandela que marcaram o mundo

Infográfico: Nelson Mandela e a África do Sul

Veja imagens da trajetória de Mandela



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.