Milhares de sul-africanos enfrentam fila para visitar corpo de Mandela

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Corpo é velado pelo 2º dia em prédio da União de Pretória, onde líder tomou posse como primeiro presidente negro

Milhares de sul-africanos formam filas para prestar homenagem a Nelson Mandela, nesta quinta-feira, em Pretória. É o segundo dia de visitas ao líder, que faleceu na semana passado aos 95 anos, no prédio da União de Pretória, sede do governo onde Mandela tomou posse como primeiro presidente negro e democrático da África do Sul, em 1994.

Conheça a nova home do Último Segundo

Corpo de Mandela começa a ser exposto na sede do governo da África do Sul

Soldados da Marinha ficam todo o tempo ao lado do corpo de Nelson Mandela (12/12). Foto: APEmocionadas, pessoas deixam prédio da União após homenagens ao líder Mandela (12/12). Foto: APAlguns dos visitantes são vistos chorando em fila para ver o corpo de Mandela (12/12). Foto: APPessoas usam guarda-chuva contra o sol durante a longa espera para ver Nelson Mandela (12/12). Foto: APLongas filas formadas por sul-africanos que esperam para prestar homenagens ao líder (12/12). Foto: APPessoas fazem fila para entrar nos ônibus que vão em direção a sede do governo, onde corpo de Mandela é exposto (11/12). Foto: APCentenas fazem fila para ver caixão com corpo de Mandela (11/12). Foto: APAdmirador de Mandela se emociona depois de ver caixão com corpo de Mandela em Pretória. Foto: APFlor é vista sobre caixão com o corpo de Nelson Mandela (11/12)
. Foto: APViúva de Nelson Mandela, Graça Machel, diz adeus a corpo de Nelson Mandela na sede do governo em Pretória, África do Sul (11/12). Foto: APPresidente sul-africano, Jacob Zuma, reza em frente de corpo de Mandela (11/12). Foto: APWinnie Madikizela-Mandela, ex-mulher de Mandela, deixa sede do governo após ver corpo de Nelson Mandela (11/12). Foto: APModelo Naomi Campbell (E) é ajudada ao sair de local onde disse adeus a Nelson Mandela (11/12). Foto: APBono e sua mulher, Ali Hewson (E), e Zelda le Grange, ex-assistente de Nelson Mandela, deixam local de exposição de corpo de ex-líder (11/12). Foto: APMenina segura foto do ex-presidente Nelson Mandela ao passar por vendedor de rua do lado de fora de sede do governo em Pretória (11/12). Foto: AP

O governo sul-africano disse nesta quinta-feira (12) que não pretende divulgar imagens oficiais do funeral, respeitando o desejo dos familiares de Mandela. Uma multidão foi vista logo no início do velório, na quarta, e enfrenta horas de filas e rigosos procedimentos de segurança.

Intérprete de sinais culpa esquizofrenia por má atuação em cerimônia de Mandela

Saiba mais: Leia todas as notícias sobre a morte de Mandela

Terça: Líderes mundiais e milhares de sul-africanos honram Mandela

Correspondentes da BBC dizem que milhares pegam a fila pela segunda vez já que não conseguiram entrar a tempo para visitar o ex-presidente na quarta. "Meu coração está partido", diz Anita Bodida, de 35 anos, que chegou às 4h30 (horário local) na fila. "Eu não consigo nem durmir, só penso em Madiba. Ele foi o responsável por unir a África do Sul, brancos, negros e índios", concluiu.

Relatos de visitantes e jornalistas dizem que é possível ver parte do corpo de Mandela por um vidro. Ao final do caixão, é possível ver dois soldados da Marinha, com uniformes brancos apontando espadas ao chão. A fila caminha lentamente. Alguns visitantes aproveitam a visita para fazer uma breve oração.

Ao menos 14 mil pessoas, segundo fontes do governo, visitaram Mandela no primeiro dia do velório. O corpo ainda poderá ser visitado nesta sexta-feira. E a cerimônia do enterro será realizada neste domingo (15), no vilarejo de Qunu, onde o líder passou sua infância. 

Leia tudo sobre: morte de mandelavelórioáfrica do sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas