Corpo de Mandela começa a ser exposto na sede do governo da África do Sul

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Família, autoridades e celebridades dizem adeus a ícone antiapartheid um dia depois de cerimônia em sua memória

AP
Homem faz formato de coração com a mão ao participar de marcha pelo ex-presidente Nelson Mandela do lado de fora dos Prédios da União, em Pretória

Líderes mundiais, celebridades, parentes e milhares de sul-africanos curvaram suas cabeças e rezaram nesta quarta-feira perante o caixão envolto em uma bandeira com o corpo de Nelson Mandela, dando adeus ao ícone antiapartheid no local onde ele fez seu juramento como o primeiro presidente negro da África do Sul há 19 anos.

Conheça a home do Último Segundo

Saiba mais: Leia todas as notícias sobre a morte de Mandela

Alguns fizeram o sinal da cruz, enquanto outros simplesmente passaram poucos momentos observando o rosto de Mandela por uma tela de vidro sobre o caixão nos Prédios da União, sede do governo na capital sul-africana, Pretória.

Ícone antiapartheid: Morre aos 95 anos Nelson Mandela

Líderes como os presidentes do Zimbábue, Robert Mugabe, da África do Sul, Jacob Zuma, e outros passaram ao longo do caixão em duas filas. Celebridades como Bono, do U2, também prestaram tributo, assim como F.W. de Klerk, o último presidente branco do apartheid, que compartilhou um Prêmio Nobel da Paz com Mandela por pôr fim ao regime de segregação racial.

Terça: Líderes mundiais e milhares de sul-africanos honram Mandela

Dilma: Luta de Mandela cruzou fronteiras da África do Sul e inspirou o mundo

A viúva de Mandela, Graça Machel, sua ex-mulher Winnie Madikizela-Mandela, e outros membros da família também disseram adeus.

O corpo chegou aos Prédios da União na manhã desta quarta. Milhares de pessoas tomaram as ruas da cidade para acompanhar a procissão de motos da polícia, liderada por um carro fúnebre preto levando o caixão de Mandela envolto na bandeira da África do Sul.

'Gigante da História': Obama pede ação do mundo para honrar Mandela

Infográfico: Nelson Mandela e a África do Sul

A morte de Mandela na quinta-feira, aos 95 anos, desencadeou uma onda de tristeza e luto no país que ele liderou entre 1994 e 1999, sendo o primeiro presidente negro sul-africano.

Veja imagens de líderes e celebridades dizendo adeus a Mandela:

Soldados da Marinha ficam todo o tempo ao lado do corpo de Nelson Mandela (12/12). Foto: APEmocionadas, pessoas deixam prédio da União após homenagens ao líder Mandela (12/12). Foto: APAlguns dos visitantes são vistos chorando em fila para ver o corpo de Mandela (12/12). Foto: APPessoas usam guarda-chuva contra o sol durante a longa espera para ver Nelson Mandela (12/12). Foto: APLongas filas formadas por sul-africanos que esperam para prestar homenagens ao líder (12/12). Foto: APPessoas fazem fila para entrar nos ônibus que vão em direção a sede do governo, onde corpo de Mandela é exposto (11/12). Foto: APCentenas fazem fila para ver caixão com corpo de Mandela (11/12). Foto: APAdmirador de Mandela se emociona depois de ver caixão com corpo de Mandela em Pretória. Foto: APFlor é vista sobre caixão com o corpo de Nelson Mandela (11/12)
. Foto: APViúva de Nelson Mandela, Graça Machel, diz adeus a corpo de Nelson Mandela na sede do governo em Pretória, África do Sul (11/12). Foto: APPresidente sul-africano, Jacob Zuma, reza em frente de corpo de Mandela (11/12). Foto: APWinnie Madikizela-Mandela, ex-mulher de Mandela, deixa sede do governo após ver corpo de Nelson Mandela (11/12). Foto: APModelo Naomi Campbell (E) é ajudada ao sair de local onde disse adeus a Nelson Mandela (11/12). Foto: APBono e sua mulher, Ali Hewson (E), e Zelda le Grange, ex-assistente de Nelson Mandela, deixam local de exposição de corpo de ex-líder (11/12). Foto: APMenina segura foto do ex-presidente Nelson Mandela ao passar por vendedor de rua do lado de fora de sede do governo em Pretória (11/12). Foto: AP

Galeria de fotos: Veja imagens de Mandela, ex-presidente da África do Sul

"Esse é um momento marcante para mim e meus filhos", disse Thapelo Dlamini, de 48 anos, que ficou duas horas na rua esperando a passagem do cortejo com seus dois filhos.

O corpo de Mandela será velado por três dias na sede do governo. Mandela será enterrado no domingo em Qunu, seu lar ancestral nas colinas da província do Cabo Oriental, a 700 km ao sul de Johanesburgo.

Cerimônia por Mandela: Obama troca aperto de mão com presidente de Cuba

A exposição pública do corpo de Mandela começou um dia depois de milhares de sul-africanos, celebridades e dezenas de chefes de Estado e outras autoridades terem se reunido em Johanesburgo para honrar Mandela em um grande evento em memória do primeiro presidente negro da África do Sul em Johanesburgo.

A cerimônia contou com vários discursos, incluindo os da presidente Dilma Rousseff e do americano Barack Obama, além de músicas e uma homenagem dos netos de Mandela.

Força das palavras: Frases de Mandela que marcaram o mundo

Em seu pronunciamento, a presidente afirmou que a luta de Mandela contra o apartheid (regime de segregação racial) cruzou as fronteiras da África do Sul e inspirou o mundo. A líder brasileira discursou logo após o presidente dos EUA, Barack Obama, que pediu que o mundo reverenciasse o legado do primeiro presidente negro da África do Sul combatendo a desigualdade, a pobreza e o racismo.

Veja momentos marcantes da vida de Mandela:

Antes de discursar, Obama trocou um aperto de mão com o presidente de Cuba, Raúl Castro, quando cumprimentava uma fileira de líderes e chefes de Estado. O gesto é sem precedentes entre líderes de dois países que têm uma relação de conflito há mais de 50 anos.

*Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: morte de mandelaáfrica do sulmandela

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas