Premiê da Tailândia dissolve Parlamento e convoca eleições

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestantes que vão às ruas há 15 dias alegam que poder de facto é exercido por ex-líder deposto em 2006

BBC

A premiê da Tailândia, Yingluck Shinawatra, anunciou nesta segunda-feira (9) a dissolução do Parlamento e a realização de eleições em um prazo de 60 dias.

Conheça a nova home do Último Segundo

Reuters
Premiê anuncia dissolução do Parlamento e convoca eleições após 15 dias de protestos

Dia 3: Líder dos protestos promete manter pressão sobre governo da Tailândia

O anúncio ocorre após uma multidão iniciar uma passeata de grandes proporções em direção à sede do governo na capital Bangcoc. Os manifestantes batizaram o protesto de “Dia do Juízo Final”. No domingo, os 153 parlamentares de oposição entregaram seus cargos e se uniram aos manifestantes.

Yingluck venceu as eleições em 2011, mas os manifestantes alegam que o poder de facto é exercido pelo irmão dela Thaksin Shinawatra – ex-premiê derrubado em um golpe de Estado em 2006 e atualmente exilado.

Dia 25: Milhares vão às ruas e exigem renúncia de premiê na Tailândia

As manifestações são lideradas por um grupo autodenominado Movimento Civil pela Democracia, que disse ter como objetivo a instauração de um Conselho do Povo para assumir o governo do país.

As manifestações no país completam 15 dias. Na semana passara Shinawatra havia descartado realizar eleições antecipadas.

Leia tudo sobre: tailândiaeleiçõesyingluck shinawatrashinawatra

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas