Suspeitos de roubar material radioativo são internados no México

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Seis homens estão sob guarda policial em hospital com sinais de exposição à radiação; caminha tinha cobalto-60

Reuters

Seis homens suspeitos de terem roubado um carregamento radioativo de um caminhão fora da Cidade do México no começo da semana foram tratados em um hospital com sinais de exposição à radiação e continuam sob a guarda da polícia, disseram autoridades do país na sexta-feira.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Agentes policiais isolam área na vila de Hueypoxtla, México, após encontrar carga radiativa roubada (4/12)

AIEA: Caminhão com material radioativo 'perigoso' é roubado no México

Na segunda-feira, ladrões sequestraram o caminhão que carregava cobalto-60, uma substância radioativa usada em aplicações médicas e industriais, que também pode ser usada como ingrediente para fabricar uma "bomba suja".

A polícia localizou o caminhão na quarta-feira, mas descobriu que os ladrões haviam retirado o material radioativo da sua caixa de proteção, ficando expostos a perigosos níveis de radiação, antes de se desfazer dele cerca de um quilômetro depois.

"Presume-se que as seis pessoas sejam as responsáveis ou estejam ligadas ao roubo do veículo que carregava o cobalto-60", disse um funcionário do governo que pediu para não ser identificado. Ele disse que os homens continuam sob custódia policial.

Ladrões em risco: México encontra material radioativo roubado

Pedro Noble, o secretário de Saúde do Estado de Hidalgo, disse à TV local que os homens mostravam sinais de "contato próximo e crítico" com material radioativo. A autoridade de Saúde do país disse mais tarde que os homens com idades entre 16 e 38 anos receberam alta depois do tratamento.

O caminhão, que levava o material de um hospital da cidade de Tijuana para um centro de armazenamento de resíduos radioativos, foi sequestrado quando o motorista parou em um posto de gasolina na cidade de Temascalapa, a 35 quilômetros a nordeste da Cidade do México.

O cobalto-60, o isótopo mais radioativo do metal, também é utilizado em radiografia industrial, para detectar falhas estruturais em peças de metal, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos. A exposição à radiação gama do cobalto-60 aumenta o risco de câncer.

Leia tudo sobre: méxicoradiaçãocobalto 60

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas