Veja repercussão da morte de Nelson Mandela

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ícone antiapartheid é homenageado por líderes mundiais: 'Nação perdeu seu maior filho', diz presidente sul-africano

O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela morreu na quinta-feira de 5 de dezembro, aos 95 anos, em sua casa em Johanesburgo. "A nação perdeu seu maior filho", disse em pronunciamento o presidente do país, Jacob Zuma.

Conheça a home do Último Segundo

AP
Seleção de capaz de jornais britânicos informando sobre a morte do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela


Ícone antiapartheid da África do Sul: Morre aos 95 anos Nelson Mandela

Em luto: África do Sul e mundo prestam homenagem a Mandela

Veja, a seguir, a repercussão da morte do admirado líder sul-africano que se tornou símbolo da resistência negra e da luta contra o apartheid (regime de segregação racial).

Jacob Zuma

"Nosso povo perdeu um pai. Apesar de sabermos que o dia dele chegaria, nada pode diminuir nossa sensação de perda profunda e duradoura."

"Sua incansável luta pela liberdade lhe rendeu o respeito do mundo. Sua humildade, paixão e humanidade lhe renderam seu amor. Nossa nação perdeu seu maior filho."

Barack Obama, president dos Estados Unidos

É “um exemplo para toda a humanidade (...) Não consigo imaginar minha vida sem o exemplo de Nelson Mandela.”

David Cameron, premiê britânico

“Uma grande chama se apagou nesse mundo. Nelson Mandela foi um herói do nosso tempo”.

Frederik Willem de Klerk, último presidente branco da África do Sul e ganhador, com Mandela, do Nobel da Paz

"A África do Sul perdeu um de seus pais fundadores e um de seus maiores filhos. A coragem de Nelson Mandela, seu charme, seu comprometimento com a reconciliação e com a Constituição foram uma inspiração não apenas para os sul-africanos, mas para todo o mundo."

Reuters
Crianças seguram pôrteres de ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela durante encontro na rua de Vilakazie, em Soweto

"Eu acredito que seu exemplo permanecerá vivo e continuará a inspirar todos os sul-africanos a adquirir sua visão de contrária ao racismo, de justiça, de dignidade humana e igualdade para todos."

Arcebispo emérito da África do Sul Desmond Tutu

"Ele foi um unificador desde o momento que saiu da prisão. Estamos aliviados que o sofrimento dele acabou. Mas nosso alívio é afogado por nosso sofrimento. Que ele descanse em paz e suba na glória."

Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU

"Ele foi um grande homem. Um gigante para a justiça e fonte de inspiração para a humanidade".

Dilma Rousseff, presidente do Brasil

"O governo e o povo brasileiros receberam consternados a notícia da morte de Nelson Mandela. Personalidade maior do século 20, Mandela conduziu com paixão e inteligência um dos mais importantes processos de emancipação do ser humano da história contemporânea – o fim do apartheid na África do Sul."

Joaquim Barbosa, presidente do STF

"A morte de Nelson Mandela torna o mundo mais pobre de referências de coragem, dignidade e obstinação na defesa das causas justas. Sua vida altiva traduziu o sentido maior da existência humana. Seu nome permanecerá como sinônimo de esperança para todas as vítimas de injustiça em qualquer parte do mundo."

Veja fotos da trajetória de Nelson Mandela:

Mandela (ao fundo) chega ao tribunal em Pretória em agosto de 1958, para audiência de julgamento que durou mais de quatro anos. Foto: APEm 11 de fevereiro de 1990, Mandela deixa a prisão ao lado de sua mulher, Winnie Madikizela-Mandela. Foto: AFPEm 1993, Mandela recebe o Nobel da Paz ao lado de Frederick Willem de Klerk. Foto: APMandela entrega taça da Copa do Mundo de Rugby a François Pienaar, capital da seleção sul-africana (24 de junho de 1995). Foto: Getty ImagesMandela acena para a torcuda durante a abertura da Copa das Nações Africanas de futebol em Johanesburgo, em janeiro de 1996. Foto: Getty ImagesMandela e Graça passeiam em Johanesburgo, em setembro de 1996. Foto: APGraça Machel, então namorada de Mandela, dá risada ao lado do líder em evento em Soweto (fevereiro de 1997). Foto: APMandela leva o então presidente dos EUA, Bill Clinton, para conhecer a cela onde ficou 18 dos 27 anos em que esteve preso (março de 1998). Foto: APRei da Espanha, Juan Carlos, observa beijo de Mandela e Graça Machel durante cerimônia na Cidade do Cabo em fevereiro de 1999. Foto: APMandela encontra o vocalista do U2, Bono, em show beneficente na Cidade do Cabo em novembro de 2003. Foto: Getty ImagesMandela participa de comício do então candidato à presidência da África do Sul Jacob Zuma, em abril de 2009. Foto: Getty ImagesMandela e a mulher, Graça Machel, participam de comemoração dos 20 anos de sua libertação (11 de fevereiro de 2010). Foto: APNelson Mandela comparece ao funeral de sua bisneta Zenani Mandela, em Johanesburgo (17/6/2010). Foto: APAo lado da mulher, Graça Machel, Mandela acena ao público antes da final da Copa do Mundo em Johanesburgo, em 11 de julho de 2010 - sua última aparição pública. Foto: Getty ImagesCrianças de escola perto de hospital onde Mandela ficou internado janeiro de 2011 em Johanesburgo mostram cartas desejando melhoras ao ex-presidente. Foto: APCrianças de escola perto de hospital são vistas em janela onde cartaz diz: 'Te amamos, Madiba' (27/01/2011). Foto: AFPMichelle Obama visitou Mandela em sua casa em Joanesburgo, na África do Sul (21/06/2011). Foto: AFPEx-presidente sul-africano Nelson Mandela (E) recebe tocha que celebra centenário do governista Congresso Nacional do Povo (30/05/2012). Foto: APMandela e a família posam para foto em sua casa em Qunu, na África do Sul (17/07/2011). Foto: APO ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela recebe uma visita do ex-presidente americano Bill Clinton (17/07/2012). Foto: APSecretária de Estado americana, Hillary Clinton, visitou Mandela em Qunu, África do Sul (06/08/2012). Foto: AP

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil

“O grande legado do Mandela foi fazer com que o povo negro da África do Sul descobrisse uma coisa que parece simples, mas não é. Se a maioria do povo era negra, não tinha o menor sentido a minoria branca continuar governando aquele país. Mandela foi uma coisa boa que de vez em quando Deus projeta nas nossas vidas. O mundo perdeu uma das figuras mais extraordinárias que conheci.”

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil

"Com a morte de Nelson Mandela, perdemos o maior símbolo vivo da luta pela dignidade humana, pela liberdade e pela democracia. Sua altivez, seu antirracismo e sua generosidade ajudaram decisivamente a terminar com o apartheid na África do Sul. Eleito presidente, continuou lutando contra o atraso e a pobreza. Posteriormente, encampou a luta pela preservação das florestas úmidas e contra a disseminação da aids."

Bill Clinton, ex-presidente dos EUA

"Jamais esquecerei meu amigo Mandiba."

François Hollande, presidente francês

Mandela era “um resistente excepcional” e “um combatente magnífico”. O líder foi “a encarnação da nação sul-africana, o cimento da sua unidade e o orgulho de toda a África.”

Reuters
Crianças são vistas cantando e dançando do lado de fora da antiga casa, agora museu, do ex-presidente em Soweto (6/12)

Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia

“Mandela mudou o curso da história para a sua população, para o seu país, para o seu continente, para o mundo. Os meus pensamentos estão com a sua família e com a população da África do Sul.”

Geraldo Alckmin, governador de São Paulo

“Pesar pelo falecimento de Nelson Mandela, símbolo de coragem e resistência. Sua história inspira a humanidade.”

Leia tudo sobre: mandelanelson mandelaáfrica do sulmorte de mandela

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas